Vale e siderúrgicas lideram perdas do Ibovespa com minério e guerra comercial

jun 19, 2018

Investing.com - A forte queda do minério de ferro nos mercados internacionais e o encaminhamento de uma guerra fiscal entre Estados Unido e China derrubam as ações da Vale (SA:VALE3) e das principais siderúrgicas brasileiras na manhã desta terça-feira na B3.

Os papéis da Vale perdem 3,29% a R$ 47,59, com os da Bradespar (SA:BRAP4) recuando 3,47% a R$ 27,51. Entre as siderúrgicas, a Usiminas (SA:USIM5) tem perdas de 2,30% a R$ 7,22, enquanto CSN (SA:CSNA3) cai 2,04% a R$ 7,69 e Gerdau (SA:GGBR4) 2,13% a R$ 13,77. Já a metalúrgica do grupo gaúcho tem desvalorização de 3,58% a R$ 5,93.

Após o feriado de ontem na China, os contratos futuros do minério de ferro encerram a sessão desta terça-feira com forte desvalorização de 4,65% a 450,50 iuanes por tonelada, para os ativos com data de vencimento em setembro deste ano e negociados na bolsa chinesa de Dalian. A variação diária foi de 21,50 iuanes para a tonelada do produto.

No caso do vergalhão de aço, a queda também foi acentuada para a commodity negociada na bolsa de Xangai. Os contratos de outubro, de maior volume de negócios, tiveram perdas de 113 iuanes para um total de 3.769 iuanes por tonelada. Já os ativos de janeiro de 2019, segundo em volume de negócios, perderam 121 iuanes a um total de 3.593 iuanes por tonelada.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou impor tarifa de 10 por cento sobre 200 bilhões em bens chineses e Pequim alertou que irá retaliar, em um rápido agravamento do conflito comercial entre as duas maiores economias do mundo.

O restante do mercado asiático também foi pressionado pelas ameaças do presidente dos EUA de novas tarifas e pelo agravamento da disputa comercial entre norte-americanos e chinesas.

Com Reuters.