Prévia da confiança da indústria cai em agosto e vai ao menor patamar desde final de 2017, diz FGV

ago 21, 2018

SÃO PAULO (Reuters) - A prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) do Brasil recuou em agosto diante da piora no sentimento do setor em relação ao cenário atual e foi ao menor nível desde o final de 2017, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

A prévia do ICI apontou queda de 0,8 ponto em agosto na comparação com julho, chegando a 99,3 pontos, menor patamar desde novembro de 2017 (97,5 pontos).

"A piora da confiança no mês estaria sendo influenciada pela menor satisfação dos empresários sobre o momento presente", trouxe a FGV em nota, acrescentando que o Índice da Situação Atual (ISA) caiu 2,4 pontos em agosto, a 96,6 pontos.

A FGV também informou que, no entanto, o Índice de Expectativas (IE), que mede a confiança do setor para os próximos meses, apresentou avanço de 0,8 ponto, para 101,9 pontos, na comparação de agosto e julho.

A preliminar do Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria sinalizou estabilidade em 75,7 por cento.

A confiança da indústria brasileira havia ficado estável em julho com diminuição das contratações no setor, em mais uma indicação de que a atividade econômica tem perdido ímpeto neste início de segundo semestre.

O Índice da Confiança da Indústria (ICI) se manteve em 100,1 pontos neste mês, o mesmo valor registrado em junho.

© Reuters. Funcionário trabalha em fábrica automobilística em São Bernardo do Campo, São Paulo

Segundo pesquisa Focus do Banco Central, que consulta uma centena de economistas todas as semanas, a previsão de crescimento da produção industrial vem recuando. Para este ano, a estimativa é de expansão de 2,73 por cento, enquanto que para o Produto Interno Bruto (PIB), de 1,49 por cento.

(Por Stéfani Inouye)