Para Itaú, apoio do “Centrão” tem potencial de impulsionar candidatura de Alckmin

jul 25, 2018

O anúncio do apoio dos partidos que fazem parte do “Centrão” à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à presidência da república tem o potencial de impulsionar o nome do tucano nas pesquisas da intenção de voto. Essa é a conclusão de uma análise publicada pelo banco Itaú (SA:ITUB4)..

O estudo mostra que os candidatos com mais de 40% de tempo no horário eleitoral conseguem aumentar suas intenções de votos nas pesquisas de 6 a 11 pontos, entre o início da campanha e o dia das eleições. Já as candidaturas com menos tempo, não obtém um impacto estatisticamente positivos nas pesquisas.

Pelas estimativas do banco, com a confirmação do apoio dos partidos do “Centrão”, Alckmin teria entre 46% e 50% do tempo de TV. A variação depende se o PSB irá apoiar o nome de Ciro Gomes (PDT) ou se irá permanecer neutro.

No cenário do PSB com Ciro, Henrique Meirelles (MDB) teria 15% do tempo, o candidato do PT 16%, o pedetista com 12%, Álvaro Dias (Podemos) com 2% e Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSL) com 1%. Outros nomes teriam 6%.

Caso o PSB opte pela neutralidade, Meirelles e o PT sobem para 17%, Ciro cai para 5%, Dias, Marina e Bolsonaro não teriam seu tempo de exposição alterado. Os outros candidatos passariam a ter 7% do tempo no horário eleitoral.

No contexto histórico, o candidato que teve o maior avanço nas pesquisas com o início do horário eleitoral, e exposição superior a 40%, foi justamente Alckmin em 2006, quando ganhou 11 pontos no período. No entanto, o tucano foi derrotado por Lula no segundo turno.

Pesquisa Ibope

No dia 28 do de julho, o Ibope com índices de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018.

A pesquisa, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizada entre 21 e 24 de junho com 2 mil eleitores em 128 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

No cenário sem o ex-presidente Lula, Bolsonaro tinha 17%, Marina 13%, Ciro 8%, Alckmin 6%, Álvaro Dias 3%, Collor (PTC) 2%, Fernando Haddad 2% e Henrique Meirelles com 1%.

Considerado o histórico levantado pelo Itaú, a candidatura de Alckmin tem potencial de crescimento de até 17%, colocando o tucano na disputa pelo segundo turno.