Moedas - Dólar despenca devido a comentários de Trump sobre o comércio

jul 20, 2018

O dólar norte-americano estava em baixa nesta sexta-feira após o presidente dos EUA, Donald Trump, ter criticado o Federal Reserve e ameaçado impor novas tarifas à China.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava 0,65% para 94,36 às 11h35.

Trump disse em uma entrevista à CNBC que ele está pronto para impor tarifas sobre o valor de US$ 500 bilhões em produtos chineses importados pelos EUA se a China não recuar em suas políticas comerciais.

"Eu não estou fazendo isso pela política, estou fazendo isso para fazer a coisa certa para o nosso país", disse ele ao "Squawk Box" da CNBC. "Nós fomos roubados pela China por um longo tempo".

Em outro comunicado, Trump criticou o Fed por aumentar as taxas de juros. O Fed elevou as taxas duas vezes este ano e espera-se que aumente as taxas pelo menos mais uma vez antes do final do ano.

James Bullard, presidente do Federal Reserve Bank de St. Louis, respondeu aos comentários de Trump dizendo que o Fed não seria afetado.

“O Fed tem um mandato para manter a inflação baixa e estável e obter emprego máximo para a economia dos EUA; assim, as pessoas podem comentar, incluindo o presidente e outros políticos, mas cabe ao comitê tentar tomar as melhores ações possíveis para alcançar esses objetivos”, disse ele.

O dólar estava em baixa frente ao iene, considerado porto seguro, com o par USD/JPY recuando 0,71% para 111,65. Em momentos de incertezas, investidores tendem a investir no iene japonês, que é considerado um ativo seguro em períodos de aversão ao risco.

Além disso, o yuan continuava a cair frente ao dólar após o banco central da China ter enfraquecido sua taxa diária de referência. O par USD/CNY recuava 0,09% para 6,7682, mas ainda permanecia próximo à mínima de um ano depois que o Banco do Povo da China enfraqueceu a fixação em 0,9% para 6,7671 por dólar na sexta-feira.

A libra estava em alta, com o par GBP/USD avançando 0,71% para 1,3105. O euro ganhava terreno, com o par EUR/USD subindo 0,62%, negociado a 1,1714.

Já o dólar australiano estava em alta, com o par AUD/USD avançando 0,83% para 0,7416, enquanto o par NZD/USD subia 0,85% e era negociado a 0,6801. O dólar canadense estava em alta frente ao dólar dos EUA, com o par USD/CAD recuando 1,11% para 1,3125.