Minério de ferro registra nova desvalorização na bolsa de Dalian

mai 23, 2018

Investing.com - A jornada desta quarta-feira em Dalian, na China, foi mais uma vez marcada pela queda nos contratos futuros do minério de ferro, que perderam 0,76% na sessão, fechando assim o dia negociados a 456,5 iuanes por tonelada, nos papéis com vencimento em setembro. A variação diária foi de 3,5 iuanes para cada tonelada da commodity.

No caso do vergalhão de aço, os contratos futuros negociados em Xangai também tiveram um novo dia de perdas, recuando 51 iuanes a 3.531 iuanes por tonelada para o vencimento de outubro. O segundo ativo mais líquido, de janeiro de 2019, perdeu 40 iuanes a 3.404 iuanes para cada tonelada do produto.

Os mercados acionários da China registraram a maior queda em um mês nesta quarta-feira, pressionados pela queda em mineradoras de carvão uma vez que Pequim interveio para esfriar o mercado de carvão.

Os investidores também mostraram cautela depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, moderou o otimismo sobre o progresso feito até agora nas negociações comerciais entre as duas maiores economias do mundo.

Trump disse na terça-feira que não está satisfeito com as recentes negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, azedando a melhora do sentimento do mercado após os comentários do secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, de que a guerra comercial está "em modo de espera".

O relacionamento sino-americano está entrando em uma "nova normalidade" e as disputas comerciais entre os dois países durariam vários anos, disse Yifan Hu, diretor regional de investimentos da China no UBS Wealth Management.

O governo chinês ordenou que as empresas de serviços públicos parem de estocar carvão térmico e pediu que as mineradoras reduzam os preços, disseram duas fontes com conhecimento sobre o assunto, a primeira intervenção direta de Pequim para conter os preços do carvão desde meados de 2016.

Com Reuters.