Ibovespa futuro inicia segunda-feira em alta seguindo exterior

mai 14, 2018

Investing.com - Seguindo a tendência dos contratos futuros das bolsas americanas, o índice futuro do Ibovespa inicia a sessão desta segunda-feira com valorização de 0,43% aos 86.130 pontos, em semana será marcada mais uma vez por importantes balanços no cenário brasileiro e também pela reunião do Copom.

Nos mercados asiáticos, os investidores indicam alívio nas tensões comerciais entre Pequim e Washington. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comprometeu-se a ajudar a ZTE a "voltar aos negócios", possivelmente revertendo as sanções anteriores contra a empresa chinesa de telecomunicações.

Na agenda americana, destaque para os números que serão divulgados nos próximos dias, com destaque para os estoques de petróleo (quarta-feira), pedidos de auxílio-desemprego e o índice de atividade do Fed da Filadélfia (ambos na quinta-feira).

Por aqui, o grande destaque da semana fica para a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), que deve anunciar na quarta-feira a redução da taxa Selic de 6,50% para 6,25% ao ano. O mercado espera que esta deve ser a última redução do ano.

Na temporada de balanços, destaque para os resultados de importantes empresas, como a JBS, CSN, Marfrig, Cemig, Oi, CPFL Energia, Eletrobras e Eletropaulo.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,16 por cento, a 22.758 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,02 por cento, a 31.122 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,36 por cento, a 3.162 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,52 por cento, a 3.872 pontos.

Na Europa, com os mercados abertos, o dia é de perdas com o DAX, de Frankfurt perdendo 0,33% aos 12.956,52 pontos, enquanto o FTSE, de Londres, recua 0,22% aos 7.706,39 pontos. Em Paris, o CAC cai 0,22% aos 5.529,75 pontos.

Commodities

Os contratos futuros do minério de ferro encerram a jornada desta segunda-feira com forte valorização de 2,09% a 488,00 iuanes por tonelada, o equivalente a 10 iuanes, nos papéis com data de vencimento em setembro e negociados na bolsa chinesa de Dalian.

No caso do vergalhão de aço, valorização nos contratos de maior liquidez, com data de entrega em outubro. A valorização foi 17 iuanes para 3.667 iuanes por tonelada, nos contratos negociados em Xangai. O segundo ativo de maior liquidez, de junho, os ganhos foram de 1 iuan para 4.078 iuanes por tonelada.

Depois de uma semana de forte alta, os contratos futuros do petróleo operam com ligeira valorização nesta segunda-feira, o barril do tipo WTI subindo 0,04% a US$ 70,73, enquanto o Brent, negociado em Londres, avança 0,21% a US$ 77,28.

Mercado Corporativo

A estatal paulista de geração de energia Cesp (SA:CESP6) teve prejuízo líquido de 3,7 milhões de reais no primeiro trimestre, ante lucro de 72,5 milhões de reais no mesmo período de 2017, impactada pelo aumento nas provisões para riscos legais.

A companhia, controlada pelo governo do Estado de São Paulo e está em meio a um processo de privatização, teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 111,57 milhões de reais, recuo de 33 por cento na comparação anual.

A companhia estatal chinesa China Three Gorges divulgou nesta sexta-feira uma oferta para assumir o controle da maior empresa portuguesa, a Energias de Portugal, oferecendo um prêmio de quase 5 por cento sobre o preço de fechamento das ações da elétrica.

O valor total da proposta é de 9,07 bilhões de euros (10,83 bilhões de dólares), excluindo uma participação de 23 por cento já detida pela CTG na companhia, disse em comunicado nesta sexta-feira em Lisboa a empresa chinesa, que é a maior acionista da EDP (SA:ENBR3).

Reportagens que indicavam a EDP como um possível alvo de aquisição por grandes companhias estrangeiras da Europa têm circulado há mais de um ano, período durante o qual a CTG continuou a aumentar sua participação na empresa, o que culminou na oferta de 3,26 euros (3,89 dólares) por ação da empresa.

A Votorantim, um dos maiores grupos industriais do Brasil, afirmou nesta sexta-feira que teve lucro líquido de 150 milhões de reais no primeiro trimestre, ante prejuízo de 546 milhões um ano antes, resultado apoiado na alta nos preços de metais.

O grupo também informou que o lucro foi impulsionado por crescimento de receita nas áreas dos negócios de cimento e alumínio, bem como lucro maior da produtora de celulose Fibria (SA:FIBR3) e do Banco Votorantim. A receita cresceu 20 por cento na comparação anual, para 6,785 bilhões de reais. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) saltou 87 por cento, para 1,5 bilhão de reais.

A Eletropaulo informou que seu conselho de administração vai se manifestar até 30 de maio sobre as ofertas públicas voluntárias para aquisição de até a totalidade das ações da companhia apresentadas pela italiana Enel (MI:ENEI) e pela Neoenergia, da espanhola Ibedrola, além de eventuais ofertas concorrentes, disse a empresa em comunicado nesta sexta-feira.

Um leilão público em que as ofertas serão colocadas para os acionistas, e no qual eventualmente poderá haver novos lances das empresas pela distribuidora foi agendado para 4 de junho pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A operadora de serviços de saúde Notre Dame Intermédica (SA:GNDI3) teve lucro líquido ajustado de 137,6 milhões de reais no primeiro trimestre, alta de 43 por cento sobre o desempenho de um ano antes, no primeiro resultado trimestral divulgado pela empresa desde a oferta pública inicial de ações (IPO) no final de abril.

A companhia teve crescimento de 18 por cento na receita líquida, para 1,44 bilhão de reais, com o número de leitos subindo 46 por cento no período, para 1,861 milhão, e o número de beneficiários avançando 7,7 por cento, para 3,732 milhões.

Agenda de Autoridades

O presidente Michel Temer tem como único compromisso oficial nesta segunda-feira reunião com Eliseu Padilha, ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Alexandre Baldy, ministro de Estado das Cidades, Nelson Antônio de Souza, presidente da CAIXA e Roberto Barreto, vice-presidente interino da CAIXA

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, recebe, na parte da tarde desta segunda-feira, Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil. Em seguida, tem reunião com Marcelo Santos Barbosa, presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Com Reuters.