Gás natural após primeiro aumento da estação de injeção nos estoques

mai 03, 2018

Investing.com - Contratos futuros de gás natural dos EUA permaneciam sob pressão nesta quinta-feira, caindo ao menor nível em quase duas semanas após dados mostrarem que os estoques domésticos tiveram aumento maior do que o esperado na semana passada.

Contratos futuros de gás natural dos EUA recuavam US$ 0,047, ou cerca de 1,7%, sendo negociados a US$ 2,707 por milhão de unidades térmicas britânicas às 11h35, o menor nível desde 20 de abril. Os preços estavam em torno de US$ 2,725 antes da divulgação dos dados dos estoques.

Em seu relatório semana, a Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) afirmou que os estoques norte-americanos de gás natural tiveram aumento de 62 bilhões de pés cúbicos na semana que se encerrou em 27 de abril, o que se compara às projeções do mercado de aumento de 47 bilhões de pés cúbicos.

Foi o primeiro aumento na temporada de injeção dos estoques.

Isso se compara a uma redução de 18 bilhões de pés cúbicos na semana anterior, aumento de 67 bilhões no ano anterior e um aumento médio de cinco anos de 69 bilhões de pés cúbicos.

O total de gás natural em estoque atualmente chega a 1,343 trilhão de pés cúbicos de acordo com a Administração de Informação de Energia dos EUA.

Esse número é 903 bilhões de pés cúbicos, ou cerca de 40,2%, menor do que os níveis neste mesmo período do ano passado e 329 bilhões de pés cúbicos, ou cerca de 28,4%, abaixo da média de cinco anos referente a este período do ano.

Especialistas do mercado alertaram que os contratos futuros deverão permanecer vulneráveis no curto prazo, já que as temperaturas abaixo do normal em maio têm menor impacto do que em janeiro e fevereiro.

A primavera é normalmente o período de demanda mais fraca de gás natural nos EUA, já que a ausência de temperaturas extremas reduz a demanda de aquecimento e de ar condicionado.