Futuros do minério de ferro têm nova sessão de desvalorização em Dalian

nov 07, 2018

A sessão desta quarta-feira foi marcada por desvalorização nos contratos futuros do minério de ferro na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo de maior liquidez, com data de entrega no mês de janeiro do ano que vem, registrou perdas de 0,58%, variação diária de 3 iuanes, fechando assim o dia negociado a 511,00 iuanes por tonelada.

O mesmo movimento negativo foi registrado nos preços do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato para o próximo mês de janeiro perdeu 67 iuanes para um total de 3.930 iuanes por tonelada. Já o ativo de maio de 2019, a queda foi de 98 iuanes para 3.559 iuanes por tonelada.

O banco central da China vendeu seus primeiros títulos denominados em iuan em Hong Kong nesta quarta-feira, levantando 20 bilhões de iuanes (2,89 bilhões de dólares) e dando à autoridade monetária uma nova ferramenta para lidar com a moeda nos mercados internacionais diante de mais pressão.

Um lote de 10 bilhões de iuanes com vencimento em três meses foi precificado com cupom de 3,79 por cento, enquanto o lote de um ano, também de 10 bilhões de iuanes, saiu com cupom de 4,20 por cento, disse o banco central em comunicado.

Mas o apetite dos investidores não igualou o que foi visto na primeira emissão de papéis em iuan no exterior pelo Banco do Povo da China, em Londres em 2015. Os cupons também saíram acima do que os analistas esperavam.

"O resultado sugere que os investidores podem exigir um prêmio mais alto para manter as notas dado o cenário incerto do iuan quando a liquidez não é particularmente folgada", disse Frances Cheung, chefe de estratégia macroeconômica do Westpac.