Eletrobras sobe mais de 2% após leilão de venda de distribuidoras da região Norte

ago 31, 2018

Após encerrarem a sessão de ontem com queda de mais de 6%, as ações da Eletrobras (SA:ELET3) operam com valorização de 2,40% a R$ 16,25 como reação positiva às perdas de ontem em no contexto da venda das três distribuidoras da estatal.

Para a Mirae Asset, a notícia é positiva para a Eletrobras, pois essas distribuidoras eram extremamente deficitárias e endividadas. Daqui para frente deixarão de impactar negativamente na Eletrobras, que está tentando melhorar a sua estrutura, para reverter os resultados negativos dos últimos anos.

Os analistas acreditam que o grande evento pós eleição seja a privatização da empresa, que ainda é incerto e portanto deixarão as ações extremamente voláteis. A corretora segue com recomendação Neutra para a ELET6 (SA:ELET6), que tem um potencial de 40%. A ação negocia a um múltiplo EV/Ebitda 2018 de 7,1x e de 5,1x para 2019.

A XP Investimentos também classifica o leilão como positivo para a A Energisa (SA:ENGI4) deve ter sinergias com as aquisições devido à proximidade geográfica com suas concessões.

A estatal vendeu em leilão na quinta-feira suas distribuidoras de energia no Norte do país, recebendo propostas do grupo Energisa pelas empresas que atuam no Acre e em Rondônia e de um consórcio entre Oliveira Energia e ATEM pela elétrica de Roraima.

Apesar de ter havido apenas uma oferta por empresa, o certame registrou deságio, devido às regras que exigiam apresentação prévia dos lances em envelopes fechados. Como resultado, as tarifas da Eletroacre cairão em 3,7 por cento após a entrada do novo controlador, enquanto na Ceron, de Rondônia, haverá redução de 1,75 por cento.