Criptomoedas em alta com SEC revendo proibição de ETF de bitcoin

ago 24, 2018

O Bitcoin e outras criptomoecas estavam em alta nesta sexta-feira após a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) ter dito que iria rever a decisão de rejeitar os pedidos de autorização de fundos negociados em bolsa de bitcoin.

A SEC rejeitou os pedidos de nove empresas para listar seus fundos de ETF em bitcoin na quarta-feira, citando preocupações sobre fraude e manipulação de mercados de bitcoins. As propostas não atenderam à exigência do regulador "de que as regras de uma bolsa de valores nacional são concebidas para evitar atos e práticas fraudulentas e manipuladoras", disse a SEC.

No entanto, as quatro comissões da SEC decidiram rever essa decisão, de acordo com cartas postadas no site da agência.

Além disso, a SEC rejeitou uma proposta da Winklevloss ETF que negociaria bitcoin físico.

O bitcoin avançava 1,76% para US$ 6.542,40, máxima de dois dias, na corretora Bitfinex às 08h45. Ainda assim, o Bitcoin tem lutado para ganhar terreno nos últimos meses, caindo quase 66% desde o pico de quase US$ 20.000 em dezembro.

Criptomoedas operavam alta de forma geral, com o valor total de capitalização de mercado total subindo para US$ 212 bilhões no momento de redação desta matéria, em comparação com US$ 208 bilhões na quinta-feira.

O Ethereum, segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, avançava 2,92% para US$ 276,74, ao passo que o Ripple, terceira maior moeda virtual, subia 1,59% e era negociado a US$ 0,32588 e o Litecoin estava cotado a US$ 56,838, em alta de 2,72%.

Em outras notícias, a China, uma das maiores fontes de demanda de criptomoedas, teria entrado em ação para impedir que mais de 100 corretoras estrangeiras de criptomoedas ofereçam serviços de negociação a investidores do país.