Bitcoin cai com criptomoedas em baixa

jun 27, 2018

Investing.com - O Bitcoin estava em baixa nesta quarta-feira, já que as criptomoedas continuavam a cair.

As moedas digitais caíram nas últimas semanas em meio à crescente preocupação com segurança e com regulamentação. O bitcoin era negociado a US$ 6.101,10, em queda de 1,72%, na corretora Bitfinex às 09h31, não muito distante de US$ 5.787, mínima de quatro meses e meio atingida no domingo que também foi o menor preço da moeda digital em 2018.

A moeda virtual caiu mais de 70% em relação à máxima de dezembro, pouco abaixo de US$ 20.000.

Criptomoedas operavam em queda de forma geral, com o valor total de capitalização de mercado total caindo para US$ 245 bilhões no momento de redação desta matéria, em comparação com US$ 253 bilhões na terça-feira.

O Ethereum recuava 3,89% para US$ 432,03 na corretora Bitfinex. O Ripple, terceira maior criptomoeda, caía 3,78% e era negociado a US$ 0,46040 enquanto o Litecoin era negociado a US$ 78,33, queda de 3,23%.

Enquanto isso, o Facebook (NASDAQ:FB) está revertendo sua proibição de anúncios de criptomoedas e permitirá que alguns anunciantes pré-aprovados façam publicidade de serviços de criptomoedas. A rede social proibiu os anúncios de moedas virtuais em janeiro, citando a necessidade de impedir que as pessoas caiam em práticas “enganosas”. No entanto, anúncios para ofertas iniciais de moedas ainda estão proibidos.

Em outras notícias, o cofundador da Apple (NASDAQ:AAPL), Steve Wozniak, alertou na terça-feira que blockchain e criptomoedas podem ser uma bolha, mas que a tecnologia tem potencial.

"Era uma bolha, e eu sinto a mesma coisa sobre blockchain", disse Wozniak na conferência de tecnologia NEX em Nova York.

O interesse em Bitcoin pode até dobrar na Europa, segundo pesquisa do banco holandês ING. A pesquisa tenta medir a conscientização sobre moedas digitais entrevistando 15.000 pessoas na Europa, nos EUA e na Austrália.

A pesquisa descobriu que, embora a propriedade das moedas virtuais seja de apenas 9%, cerca de 25% esperam comprar uma criptomoeda no futuro.