Petróleo em alta mesmo com novas preocupações com oferta limitando ganhos

ago 02, 2018

A cotação do petróleo se recuperava nesta quinta-feira, quebrando uma série de perdas de dois dias, embora as preocupações com a oferta crescente continuassem a limitar os ganhos.

Os contratos futuros de petróleo bruto WTI, negociados em Nova York, tinham ganhos de US$ 0,72, ou cerca de 1,06%, e eram negociados a US$ 68,38 o barril às 12h06.

Além disso, o petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, avançava US$ 0,34 ou 0,47%, para US$ 72,73.

O petróleo dos EUA caiu 7,4% em julho e, apesar do salto de quinta-feira, ainda estava a caminho de uma queda semanal de 0,6%, já que as preocupações com o aumento da produção levaram à colheita de lucros. Apesar do recente declínio, o petróleo WTI ainda subiu 15,4% no acumulado do ano e saltou 35,6% a partir de um ano atrás.

Informações divulgadas na terça-feira de que o presidente dos Estados Unidos, Trump, se ofereceu para se encontrar com o colega iraniano, Hassan Rouhani, "a qualquer momento" levantaram questões se os EUA estão suavizando sua posição sobre o Irã.

Isso diminuiu as expectativas dos investidores em relação a uma perda maciça de petróleo bruto iraniano do mercado.

O que também pressionava a cotação do petróleo nesta semana era uma pesquisa da Reuters mostrando que a Opep elevou a produção em 70 mil barris por dia, totalizando 32,64 milhões de barris por dia, o maior nível em 2018. Outros aumentos na oferta podem compensar interrupções na produção e pressionar os preços, acrescentou.

Nos dias 22 e 23 de junho, a Opep, a Rússia e outros países externos à organização concordaram em retornar a 100% de conformidade com os cortes na produção de petróleo que começaram em janeiro de 2017, depois que meses de subprodução em outros países fizeram com que a adesão ficasse acima de 160%.

Embora a produção continue a declinar no Irã, Líbia e Venezuela, a pesquisa sugeriu que a adesão caiu apenas para 111% em julho, sugerindo mais espaço para aumentar a produção de países como a Arábia Saudita ou a Rússia, país aliado externo à Opep.

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina recuavam 0,10% para US$ 2,0435 o galão às 12h07, ao passo que o óleo de aquecimento tinha alta de 0,55% e era negociado a US$ 2,1090 o galão.

Por fim, os contratos futuros de gás natural avançavam 2,10% para US$ 2,816 por milhão de unidades térmicas britânicas após os estoques de gás natural terem tido aumento menor do que o esperado.