Petróleo em alta com imposição de sanções dos EUA sobre o Irã

ago 07, 2018

A cotação do petróleo bruto dos EUA estava em alta nesta terça-feira, com a renovação das sanções dos EUA contra o Irã, aumentando as preocupações de redução da oferta.

Os contratos futuros do petróleo West Texas avançavam 0,83% para US$ 69,58 o barril às 11h16. Além disso, os contratos futuros de petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, subiam 1,29% e eram negociados a US$ 74,71 o barril.

A primeira rodada de sanções dos EUA contra o Irã entrou em vigor na terça-feira, enquanto uma segunda rodada é esperada para o começo de novembro. A primeira rodada visa reduzir a compra de dólares dos EUA pelo Irã, enquanto a segunda rodada terá como alvo a infraestrutura energética e as exportações de petróleo do país, aumentando o potencial de escassez de oferta de energia global.

Muitos países, incluindo Europa, China e Rússia, se opõem às sanções, mas a Casa Branca quer que outros países parem de comprar petróleo do Irã. Donald Trump, presidente norte-americano, tuitou nesta terça-feira que "qualquer pessoa que faça negócios com o Irã não fará negócios com os Estados Unidos".

A cotação do petróleo tem subido nos últimos meses uma vez que a demanda por petróleo supera a oferta.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo, da qual a Arábia Saudita é a líder efetiva, concordou em junho em aumentar a produção com um aumento nominal de 1 milhão de barris por dia, em meio à pressão dos EUA para reduzir os preços. Enquanto os membros da Opep acrescentarão cerca de 700 mil barris por dia, os fornecedores de petróleo externos à organização, liderados pela Rússia, acrescentariam o restante.

Enquanto isso, o número de plataformas de petróleo usadas para extração foi reduzido pela segunda vez nas últimas três semanas, uma vez que a atividade de extração nos EUA diminuiu.

Duas sondas de petróleo foram retiradas da atividade na semana de 3 de agosto, levando a contagem total para 859, informou a empresa de serviços de energia Baker Hughes na sexta-feira.

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina RBOB avançavam 1,58% para US$ 2,0945 o galão, ao passo que o óleo de aquecimento tinha ganhos de 1,52% e era negociado a US$ 2,1720 o galão. Os contratos futuros de gás natural subiam 1,05% e estavam cotados a US$ 2,890 por milhão de unidades térmicas britânicas.