Petrobras acelera e sobe 6% com data para leilão de excedentes da cessão onerosa

jun 20, 2018

Investing.com - A Petrobras dispara 6% no pregão desta quarta-feira e dá sequência ao movimento de alta iniciado ontem. Os papéis preferenciais (SA:PETR4) da petroleira são vendidos a R$ 16,30, alta de 5,9%, depois de alcançar os R$ 16,44 no começo da tarde. Esse é o maior valor intraday desde 6 de junho. As ações ordinárias (SA:PETR3) ganham 5% a R$ 18,72.

No noticiário da estatal, está o agendamento do leilão de excedente da cessão onerosa para 29 de novembro, segundo a Bloomberg.

A confirmação da data ocorre na expectativa da aprovação no Congresso de projeto que libera a Petrobras para vender as reservas extras da cessão onerosa. O leilão poderá render R$ 100 bilhões ao governo federal e deverá viabilizar a repactuação com a estatal do acordo de cessão de reservas.

Desde ontem, a companhia acumula uma valorização de 11%, interrompendo, até o momento, a forte queda iniciada no fim de maio, quando o então presidente Pedro Parente informou que reduziria unilateralmente o preço do diesel. A decisão foi recebida como uma interferência política na companhia e culminou com a queda de Parente.

Desde o pico de R$ 27,54 tocados em meados de maio, logo antes da greve dos caminhoneiros, o tombo é da casa dos 30%.

TST e Opep no radar

Os analistas acompanham de perto o julgamento de ação bilionária no TST sobre a metodologia de compensação dos funcionários. A causa poderá superar os R$ 17 bilhões, dos quais R$ 15 bilhões estão provisionados. A tendência, segundo especialistas, é que a Petrobras ganhe a causa.

A reunião da Opep também poderá mexer com o preço do papel na bolsa. Os países-membros do cartel se reúNem com grandes exportadores nessa sexta-feira e deverão negociar um aumento de oferta global de petróleo.

As apostas do mercado estão entre aumento de 300 mil barris/dia a 500 mil barris/dia, apesar de a Rússia ter defendido uma ampliação da ordem de 1,5 milhão de barris/dia.

Hoje, o WTI opera com alta de 1,8% a US$ 66,08, enquanto o Brent ganha 0,4% a US$ 75,41. A commodity ganhou força após os dados de estoque de petróleo nos EUA que mostrou uma redução de 5,9 milhões de barris, contra previsão de queda de 2,1 milhões de barris.

O Ibovespa avança 0,4% a 71.665 pontos e o dólar cede 0,2% a R$ 3,7374.