Minoritários da Fibria buscam adiamento de AGE; ações operam com ganhos

ago 21, 2018

No começo da tarde desta terça-feira na bolsa paulista, as ações da Suzano (SA:SUZB3) operam com valorização de 1,66% a R$ 45,93, enquanto as da Fibria (SA:FIBR3) ganham 0,16% a R$ 77,80. A edição de hoje do Valor Econômico traz a notícia que a JGP, acionista minoritário da Fibria, recorreu à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedindo o adiamento da assembleia geral extraordinária que vai deliberar sobre a reorganização societária da fusão entre as companhias, marcada par ao dia 13 de setembro.

A XP Investimentos lembra que desde o anúncio da aliança entre as companhias, os minoritários têm apresentado uma série de recursos à CVM, que contribuíram para a totalidade do papel. Por isso, na visão dos analistas da corretora, qualquer movimento deve ser acompanhado de perto.

Ainda de acordo como jornal, outas gestoras de fundos estão sendo pressionadas por clientes a entrarem com reclamações, sendo que pelo menos três delas já teriam entrado em contato com advogados para avaliar o caso.

O questionamento é quanto a estrutura da fusão, especialmente no que diz respeito a obrigação da venda da posição por um pagamento em dinheiro. Para cada ação da Fibria serão entregues R$ 52,50 em dinheiro, corrigidos pelo CDI, e o 0,4611 por ação de Suzano.

Para as gestoras, o modelo é prejudicial aos acionistas minoritários de Fibria, pois não oferece o direito de troca de ações Nem o “tag along” pela mudança do controle da empresa.