Fique por dentro de 5 principais notícias do mercado desta segunda-feira

ago 13, 2018

Confira as cinco principais notícias desta segunda-feira, 13 de agosto, sobre os mercados financeiros:

1. Crise da lira turca se aprofunda

A lira turca, que afundou cerca de 16% na sexta-feira, estava em baixa novamente e atingia outra mínima recorde.

A moeda chegou a cair 10% nas negociações durante a noite e atingiu a mínima de 7,1326 frente ao dólar norte-americano antes de reduzir brevemente algumas perdas e ser negociada a 6,8657, ainda em queda de 7,3% no dia (USD/TRY).

A lira encontrou alguma sustentação depois que o banco central da Turquia se comprometeu a fornecer liquidez e cortar as exigências de reserva para os bancos turcos. As medidas liberarão 10 bilhões de liras, US$ 6 bilhões e US$ 3 bilhões equivalentes de liquidez de ouro no sistema financeiro, disse o banco.

A declaração do banco central veio depois que o ministro das Finanças Berat Albayrak - que é genro do presidente Tayyip Erdogan - disse que a Turquia começaria a implementar um plano de ação econômico para aliviar as preocupações dos investidores, sem dar detalhes sobre o que os passos seriam.

A lira turca perdeu quase 50% de seu valor este ano, em grande parte devido às preocupações com a crescente influência de Erdogan sobre a economia, suas repetidas solicitações por taxas de juros mais baixas diante da alta inflação e pela piora das relações com os Estados Unidos.

2. Temores de contágio atingem mercados emergentes

Outras moedas de mercados emergentes também foram abaladas, já que a crise econômica da Turquia se agravava, e temores se espalhavam em partes do globo.

O rand da África do Sul caía 3% em relação ao dólar e era negociado a 14,4691. A moeda caiu mais de 10% no pregão anterior e chegou à mínima de dois anos de 15,4645.

O par USD/RUB, da Rússia, caiu para o nível mais baixo desde meados de abril de 2016 em relação ao dólar, uma vez que a queda dos preços do petróleo e as preocupações com o impacto de uma nova rodada de sanções americanas pesavam.

A rúpia da Índia atingiu um novo recorde mínimo em relação à moeda norte-americana, com o par USD/INR avançando para 69,813.

O peso mexicano e a rupia indonésia também foram pegos no fogo cruzado.

3. Dólar atinge máxima de 13 meses

O dólar subiu para a máxima de 13 meses, com a queda da lira impulsionando a demanda por portos seguros.

O índice dólar, que acompanha a moeda norte-americana em comparação a uma cesta de divisas, estava em ligeira alta, cotado a 96,30, após ter subido, mais cedo, a 96,39, seu nível mais alto desde o início de 27 de junho de 2017.

O iene e o franco suíço também mantinham sustentação.

O euro, por outro lado, caía para seus níveis mais baixos em mais de um ano, com o par EUR/USD recuando 0,2% para 1,1388 depois de tocar uma mínima prévia de 1,1365.

A libra estava perto de seus níveis mais baixos desde junho de 2017, com o par GBP/USD em 1,2760, pressionado pelo dólar mais forte e por temores relativos à perspectiva de um Brexit "sem acordo".

4. Bolsas globais abalada à medida que a venda na Turquia se espalha

Saindo das moedas, as bolsas globais caíram para o menor nível em um mês, já que uma nova queda da lira turca pesava no apetite por ativos mais arriscados e impulsionava a demanda por portos seguros.

Os mercados asiáticos caíram, com todos os setores registrando quedas acentuadas, à medida que as consequências da queda de sexta-feira nos preços dos ativos turcos atravessavam o Pacífico.

O Nikkei do Japão fechou em baixa em torno de 2% e liderou os declínios na região, com o iene em alta de 0,5% em relação às outras principais moedas.

Vários mercados emergentes também estavam em baixa em meio ao nervosismo, com bolsas na Indonésia e nas Filipinas com as maiores perdas, caindo 3,6% e 2,2%, respectivamente.

O clima sombrio foi transferido para a Europa, onde o setor bancário levou as principais bolsas da região para a mínima de três semanas, já que a crise econômica crescente na Turquia abalava a confiança dos investidores nos bancos expostos ao país.

Em Wall Street, o mercado futuro dos EUA parecia prestes a começar a semana na defensiva, com os principais índices a caminho de abrir com perdas.

O índice blue chip futuros do Dow caía 85 pontos, ou cerca de 0,4%, os futuros do S&P 500 recuavam 9 pontos, ou cerca de 0,3%, enquanto o índice futuro de tecnologia NASDAQ 100 indicava queda de 27 pontos ou cerca de 0,4%.

5. Ouro cai à mínima de 17 meses

Nos mercados de commodities, a cotação do ouro estava em baixa, com os preços spot atingindo a mínima de 17 meses, já que o metal amarelo encontrou pouco em termos de fluxos de segurança, com os investidores optando por acumular dólares dos EUA, francos suíços e ienes japoneses.

O ouro spot recuava US$ 8,50, ou 0,7%, para US $ 1.203,40, pouco acima da mínima intradiária de US $ 1.202,98, seu menor nível desde março de 2017.

Um dólar mais forte torna o metal cotado nesta moeda mais caro para detentores de modas estrangeiras.