Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

ago 07, 2018

Confira as cinco principais notícias desta terça-feira, 7 de agosto, sobre os mercados financeiros:

1. Mercado futuro dos EUA aponta para abertura em alta

O mercado futuro dos EUA apontava para uma abertura em alta, com o S&P 500 pronto para se aproximar da máxima histórico atingida em janeiro uma vez que investidores se concentram no último lote de lucros corporativos.

Houve também algum alívio vindo da ausência de agravamento nas tensões comerciais entre os EUA e a China.

Às 06h35, O índice blue chip futuros do Dow subia 90 pontos, ou cerca de 0,3%, os futuros do S&P 500 avançavam 6 pontos, ou quase 0,2%, enquanto o índice futuro de tecnologia NASDAQ 100 indicava alta de 25 pontos ou cerca de 0,3%.

Os três principais índices de ações dos EUA fecharam em alta na segunda-feira, com o Nasdaq registrando uma série de vitórias de cinco dias, que foi a maior desde maio.

Já na Europa, a maior parte das bolsas do continente negociava em alta no pregão de metade da manhã, com quase todos os setores em território positivo.

Entre os índices nacionais, o DAX da Alemanha, com forte presença de exportadores, teve um desempenho superior, chegando a subir 1,1%.

Os ganhos da Europa vieram na esteira de um pregão mais forte na Ásia, onde uma recuperação nos mercados de ações da China ajudou a impulsionar o sentimento.

O Índice Shanghai Composite subiu 2,7%, seu melhor ganho em um dia em dois anos, uma vez que investidores compraram ações que foram duramente atingidas durante uma série de quatro dias de perdas.

2. Disney , Snap e Papa John's divulgam resultados

Dezenas de empresas deverão divulgar resultados hoje no que deve uma das últimas grandes ondas da temporada de resultados.

A maior parte do foco estará sobre a Disney (NYSE:DIS) e a Snap (NYSE:SNAP), que divulgarão resultados após o fechamento.

Os resultados de Papa John's (NASDAQ: PZZA), também previstos para depois do fechamento, serão observados de perto uma vez que a empresa esteve envolvida em controvérsia sobre o uso de uma ofensa racial seu fundador e agora ex-diretor-geral ainda na primavera.

Outros nomes de alto perfil que divulgarão balanços hoje incluem Office Depot (NASDAQ:ODP), Crocs (NASDAQ:CROX), Discovery (NASDAQ:DISCA) e Dean Foods (NYSE:DF), que deverão fazer a divulgação antes do pregão.

Juntando-se à Disney, Snap e Papa John's após o fechamento, estarão os resultados de Wendy’s (NASDAQ:WEN), Applied Opt (NASDAQ:AAOI) e Match Group (NASDAQ:MTCH).

Esta temporada de resultados foi mais forte do que os analistas esperavam até agora. Das empresas do S&P 500 que já divulgaram seus balanços até segunda-feira, cerca de 80% superaram expectativas de lucros, de acordo com a FactSet.

3. Dólar cai novamente

Saindo do mercado de capitais, o dólar dos EUA estava em baixa, abrindo mão de alguns ganhos da sessão anterior.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava aproximadamente 0,2% para o nível de 95,00 após ter encerrado a segunda-feira em 95,35, máxima de um ano.

Ainda no mercado de câmbio, o euro avançava 0,3%, para 1,1590 frente ao dólar, depois de cair para 1,1530 na segunda-feira, o menor valor desde 28 de junho.

A libra britânica também estava em alta, recuperando o terreno depois de cair para mínimos de 11 meses em meio a preocupações com a perspectiva crescente de um Brexit sem acordo.

No mercado de títulos, os preços dos títulos do Tesouro dos EUA estavam mais baixos, o que faz com que os rendimentos subam de forma geral; o rendimento do título do Tesouro dos EUA com vencimento em 10 anos, tomado como referência, avançava para 2,95%, ao passo que o rendimento do título com vencimento em 2 anos, sensível ao Fed, subia para 2,66%.

4. Petróleo em alta antes de dados do API

Nos mercados de commodities, a cotação do petróleo estava em alta, ampliando os ganhos da sessão anterior, já que os Estados Unidos reintroduziram sanções contra o Irã, importante exportador de petróleo, reduzindo a oferta em mercados globais.

Os contratos futuros de petróleo Brent, a referência global, tinham queda de US$ 0,50 centavos e eram negociados a US$ 74,25 o barril, enquanto petróleo dos EUA avançava US$ 0,30 centavos para US$ 69,31.

Investidores também se concentrarão em novos dados dos estoques comerciais norte-americanos de petróleo bruto para avaliar a força da demanda do maior consumidor de petróleo do mundo.

O Instituto Americano de Petróleo (API, na sigla em inglês), grupo do setor petrolífero, deve divulgar seu relatório semanal referente à semana encerrada em 3 de agosto às 17h30 desta terça-feira em meio a expectativas de redução em torno de 3,4 milhões de barris nos estoques.

5. JOLTs à frente

Com relação a dados econômicos, o calendário de hoje é fraco, sem relatórios de primeira linha em pauta.

O destaque do dia acontecerá às 11h00, quando a Agência de Estatísticas do Trabalho dos EUA divulga seus dados de seu estudo sobre ofertas de empregos e rotatividade no trabalho (JOLTS, na sigla em inglês) referente ao mês de junho.

Em média, os economistas esperam que as vagas de emprego tenham subido para 6,74 milhões, embora seja improvável que ficar aquém desses números ou superá-los mexa nos mercados de ações dada a reação ao relatório de empregos na sexta-feira.