Distribuidoras avançam e recuperam parta das perdas da véspera na B3

mai 29, 2018

Investing.com - Com a recuperação nos preços das ações da Petrobras (SA:PETR4), os papéis das principais distribuidoras de combustíveis do país acompanham o ritmo e também avançam na parte da tarde desta terça-feira na bolsa paulista, recuperando parte das perdas registradas na sessão de ontem.

Os papéis da BR Distribuidora (SA:BRDT3), por exemplo, têm valorização de 4,18% a R$ 17,20, enquanto os da Ultrapar (SA:UGPA3) somam 6,07% a R$ 49,96. No caso da Cosan (SA:CSAN3), os ganhos são mais modestos, de 1,84% a R$ 38,11. Ontem, os ativos tiveram perdas respectivas de 11,53%, 3,10% e de 5,40%.

A terça-feira é marcada pela redução da força da greve com a distribuição de combustível sendo retomada nas principais cidades do país. O Sindicato de Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), destacou que a população deve esperar em média 10 dias para normalizar a situação do abastecimento de combustível

Ontem, a Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência (Plural), destacou que as distribuidoras serão as principais prejudicadas com a decisão do governo e terão que arcar com o prejuízo pela queda do diesel.

A explicação é que as empresas possuem combustível em estoque e não poderão vender pelo preço que compraram. O mesmo deve acontecer com o diesel importado e pelo qual foram pagos preços internacionais e que chega no país por navios. No caso de um navio que esteja chegando no país com 40 milhões de litros de diesel, o prejuízo calculado por ele é de R$ 16 milhões.

A entidade informa que as grandes distribuidoras estão com as bases lotadas de gasolina e diesel, mas só conseguem atender 10% da demanda normal de combustíveis.