Após balanço, Magnesita lidera perdas do índice de Small Caps da B3

ago 16, 2018

Na reta final do pregão desta quinta-feira, as ações da Magnesita Refratários (SA:MAGG3) operam com forte queda de 4,85% a R$ 64,94, liderando assim a ponta negativa do índice Small Caps SMLL da B3. O mercado reage de forma negativa ao balanço do segundo trimestre da companhia, divulgado na noite de ontem.

Entre os meses de abril e junho de 2018, a companhia teve prejuízo de R$ 222,7 milhões, montante que representa um aumento de 28,1% na comparação com as perdas de R$ 173,8 milhões registradas no mesmo período do ano passado.

No segundo trimestre, a receita da companhia teve crescimento de 33% na comparação com o ano anterior, indo para um total de R$ 1,15 bilhão. No entanto, as perdas financeiras líquidas da empresa saltaram 145% na mesma base de comparação, para um total de R$ 301,8 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) e desempenho por segmento foram informados em dólar. A empresa reportou Ebitda de US$ 12,2 milhões.

A receita na unidade de soluções refratárias cresceu 23,5%, para US$ 288,2 milhões, e na minerais teve um avanço de 15%, para US$ 18,9 milhões. A receita de serviços recuou 37,7%, para US$ 18,3 milhões.

No mês passado, a Magnesita comunicou ao mercado a venda 2.523.990 ações ordinárias, o equivalente a 5,04%, para a Goldman Sachs & Co (NYSE:GS). Assinada pela vice-presidente Yvette Kosic, a carta da Sachs diz que é uma aquisição que representa um investimento minoritário, sem nenhuma intenção de reestruturar a Magnesita.

A companhia se dedica à mineração, produção e comercialização de materiais refratários na indústria.