Ações - Mercado futuro dos EUA em queda enquanto crise na Turquia continua

ago 13, 2018

O mercado futuro dos EUA apontava para uma abertura em baixa nesta segunda-feira, já que a crise econômica na Turquia atingia os mercados globais.

Os futuros do S&P 500 caíam 7 pontos, ou 0,26%, e registravam 2.829,50 pontos às 07h50 enquanto os futuros do Dow recuavam 74 pontos, ou 0,29%, para 25.257,0 pontos. Enquanto isso, o índice de tecnologia de futuros do NASDAQ 100 tinha queda de 19 pontos, ou 0,26%, e marcava 7.407,50 pontos.

A lira turca estava em ligeira alta nesta segunda-feira depois que o banco central da Turquia se comprometeu a fornecer liquidez e reduzir as exigências de reserva para os bancos turcos. A lira tinha caído para uma nova mínima no fim de semana, já que a disputa diplomática do país com os EUA e o controle do presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, sobre a economia assustava os investidores.

Intel (NASDAQ:INTC) estava entre as empresas com maiores ganhos antes do pregão, avançando 0,31%, ao passo que Campbell Soup Company (NYSE:CPB) subia 2,30%.

Por outro lado, Tesla (NASDAQ:TSLA) recuava 0,43% após investidores processarem Elon Musk, diretor-geral da empresa, por supostamente manipular os preços das ações após ter tuitado que ele havia garantido financiamento para fechar o capital da empresa. Wells Fargo (NYSE:WFC) caía 1,03%, Facebook (NASDAQ:FB) estava em baixa de 0,63% e Netflix (NASDAQ:NFLX) recuava 0,25%.

Na Europa, as bolsas estavam em baixa, já que ações de bancos caíam devido às preocupações com sua exposição à Turquia. O DAX da Alemanha caía 71 pontos ou 0,58%, o CAC 40 da França recuava 16 pontos ou 0,31% e o FTSE 100 de Londres estava em baixa de 43 pontos ou 0,57%. Enquanto isso, o índice pan-europeu EURO STOXX 50 tinha queda de 17 pontos ou 0,52% enquanto o IBEX 35 da Espanha caía 105 pontos ou 1,10%.

Com relação a commodities, os contratos futuros de ouro recuavam 0,81% para US$ 1.209,10 a onça troy, ao passo que os contratos futuros de petróleo dos EUA caíam 0,22% e eram negociados a US$ 67,48 o barril. O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, avançava 0,09% para 96,28.