XP aposta em Fibria, B3 e Petrobras em carteira recomendada de agosto

ago 01, 2018

A XP Investimentos divulgou na manhã desta segunda-feira a carteira recomenda de ações para agosto, substituindo Suzano (SA:SUZB3), TIM e Cemig (SA:CMIG4) por Fibria (SA:FIBR3), B3 e Petrobras (SA:PETR4), respectivamente. No mês passado, as recomendações da corretora acumularam ganhos de 11,4%, ficando acima dos 8,9% do rendimento do Ibovespa.

Sobre a troca de Suzano por Fibria, que estão em processo de fusão, a XP tem teses de investimentos muito parecidas. Por serem empresas dolarizadas, os analistas entendem que são ativos que protegem em um cenário adverso. A escolha por Fibria se deve ao fato dessa sofrer menos com potenciais notícias relacionadas ao processo de fusão, que trouxe bastante volatilidade em julho para a Suzano. Com isso, a corretora aumentou de 10% para 15% o peso desse papel, ficando com 15% em Fibria.

Com a saída do CEO da TIM, a XP optou por substituir pelos papéis da B3, nome considerado de qualidade, e com exposição à retomada do país - mantendo o peso de 10%.

Com a valorização ao longo de julho, a XP trocou os ativos da Cemig por Petrobras, que deve se beneficiar de um potencial melhora no sentimento em relação ao Brasil, mas ainda mantendo o peso de 5% como medida de cautela dada a volatilidade esperada para agosto.

Outra mudança estratégia foi no peso de BRF (SA:BRFS3), indo de 10% para 5% após a alta expressiva de julho, compensando assim os 5% adicionados em Fibria. Gerdau (SA:GGBR4) teve o peso reduzido de 15% para 10%, sendo compensada por alta de Vale (SA:VALE3) de 10% para 15%.

Carteira XP

B2W (SA:BTOW3) – 5%

B3 – 10%

Banco do Brasil (SA:BBAS3) – 15%

BRF – 5%

Equatorial (SA:EQTL3) – 10%

Fibria – 15%

Gerdau – 10%

Localiza (SA:RENT3) – 10%

Petrobras – 5%

Vale – 15%