Vale avança com previsão de fluxo de caixa livre de US$ 10 bi em 2018

out 17, 2018

No início da sessão desta quarta-feira, as ações da Vale (SA:VALE3) operam com ganhos de 0,45% a R$ 57,95, figurando na lista dos poucos ativos são negociados com alta na bolsa paulista. Ontem, ao final da sessão, a mineradora informou que prevê obter um fluxo de caixa livre de aproximadamente US$ 10 bilhões em 2018, o que seria quase o triplo dos 3,4 bilhões de dólares do ano passado.

Além disso, a mineradora Samarco poderá retomar a sua produção no início de 2020, com um terço da capacidade. A companhia interrompeu operações no fim de 2015, após uma de suas barragens ter entrado em colapso, matando 19 pessoas.

No momento, a Samarco trabalha na preparação de um novo sistema disposição de rejeitos de mineração de ferro, a Cava Alegria Sul, para poder retomar as operações no futuro.

Para a Mirae Asset, as notícias acima são positivas para a Vale e esperamos uma reação positiva para a ação, sendo que no momento o que vem atrapalhando é a valorização do real em relação ao dólar, uma vez que a empresa é exportadora.

Segundo a Vale os ganhos são impulsionados pelo prêmio que vem sendo pago pelo seu minério de ferro de alta qualidade, que serão utilizados o fluxo de caixa livre de "forma prudente", prevendo destinar 30 por cento do Ebitda para dividendos mínimos e o restante para dividendos extraor"Um fluxo de caixa saudável será gerado nos próximos anos... permitindo reduziu o endividamento e construir as bases para uma nova era na remuneração dos acionistas", afirmou a apresentação da companhia.

A jornada desta quarta-feira na bolsa de mercadorias de Dalian, na China, foi marcada por uma forte recuperação dos preços dos contratos futuros do minério de ferro. O ativo com maior volume de negócios, para janeiro do próximo ano, encerrou com ganhos de 2,75% a 524,00 iuanes por tonelada, tendo variado positivamente 14,00 iuanes na sessão.