UBS vê risco político menor, eleva Brasil e projeta Ibovespa em 100 mil pontos

out 10, 2018

O banco suíço UBS elevou a classificação das ações brasileiras para 'overweight’, citando como um dos fatores a probabilidade crescente de um candidato com perfil alinhado aos interesses do mercado vencer as eleições presidenciais. Assim, eles estimam que o Ibovespa pode chegar aos 100 mil pontos no final do ano.

O documento, enviado para clientes da instituição, foi assinado pelos analistas Alan Alanis e Sambuddha Ray, que também citaram perspectivas de melhora da confiança e na consequente aceleração do crescimento impulsionado por investimentos; possível revisão para cima das previsões de resultados; ativos ainda baratos; e baixa alocação entre mercados emergentes.

A mudança de posicionamento em relação ao Brasil fez com que os estrategistas do banco acionassem as ações do Banco do Brasil (SA:BBAS3) e da Equatorial (SA:EQTL3) em sua carteira, excluindo RD (SA:RADL3) e Suzano (SA:SUZB3), entre outras alterações em outros países.

Ao elevar o Brasil, o UBS cortou a recomendação para as ações do México para 'neutra', enquanto reiterou a classificação de Peru e Colômbia em 'overweight', de Chile como 'neutra' e da Argentina como 'underweight'.

Com Reuters.