Suzano recua mais de 2% após notícia de captação de US$ 1 bi em bônus no exterior

set 18, 2018

No começo da tarde desta terça na B3, as ações da Suzano (SA:SUZB3) operam em queda de 2,24% a R$ 50,26, figurando entre os destaques negativos do Ibovespa, somente à frente da Telefônica (SA:VIVT4), com perdas de 3,87%.

A Suzano anunciou ter precificado na segunda-feira uma captação de um bilhão de dólares em bônus no mercado internacional, como parte dos esforços para pagar a compra da rival Fibria (SA:FIBR3).

As notas, com vencimento em 2029, embutem rentabilidade ao investidor de 6,125 por cento ao ano e cupom de 6 por cento, que serão devidos e pagos semestralmente.

A Suzano informou que pretende utilizar os recursos obtidos com a oferta das Notes para propósitos corporativos em geral, incluindo o financiamento da fusão, bem como para pagamento de taxas relacionadas à emissão das Notes

Acionistas da Suzano e da Fibria aprovaram na quinta-feira passada, em assembleias gerais extraordinárias, a proposta de fusão anunciada por ambas em março, que criou a maior produtora de celulose do mundo.

Em comunicados separados, as companhias informaram que a proposta, que envolve a incorporação de ações da Fibria pela Suzano, foi aprovada pelas assembleias por maioria de votos.

Os acionistas da Fibria aceitaram a oferta da Suzano, em dinheiro e ações e avaliada na época em 35 bilhões de reais. A união das duas tem sinergias esperadas de 12 bilhões de reais.

Pelo preço de fechamento das ações na quarta-feira, o valor de mercado combinado das companhias é de cerca de 100 bilhões de reais, o que coloca o conglomerado entre as 10 maiores empresas listadas na bolsa paulista.

"A consumação da operação permanece sujeita à verificação de condições suspensivas, incluindo a aprovação pelas autoridades da concorrência do Brasil e no exterior", afirmaram as empresas em outro comunicado conjunto.

Com Reuters.