Siderúrgicas e Vale avançam com recuperação do preço do minério de ferro

jul 18, 2018

Com a leve recuperação do minério de ferro nos mercados internacionais, as ações da Vale (SA:VALE3) e das principais siderúrgicas brasileiras operam com valorização no início da manhã desta quarta-feira. A sinalização de uma alta dos juros americanos em um ritmo menos acentuado também contribui para o desempenho de momento.

Os papéis da Gerdau (SA:GGBR4) registram alta de 1,86% a R$ 16,45, com as ações da CSN (SA:CSNA3) registrando ganhos de 1,95% a R$8,38. No caso da Usiminas (SA:USIM5), o salto é de 1,38% a R$ 8,82.

Para a Vale, os ganhps são de 1,56% a R$ 51,52, com Bradespar (SA:BRAP4) se valorizando 1,57% a R$ 30,37.

Ontem de noite, a mineradora informou que fará provisão de R$ 1,5 bilhão no balanço do segundo trimestre, montante referente às obrigações pelo rompimento de uma barragem da mineradora Samarco em novembro de 2015 em Mariana (MG).

Para a XP Investimentos, a medida não tem efeito caixa, mas será contabilizado e impactara o Lucro do resultado do 2T18, a ser reportado no dia 25 de julho. Isto se soma à provisão inicial de R$ 3,7 bilhões, feita no segundo trimestre de 2016.

Os analistas explicam que o desembolso referente à Samarco já está contabilizado no modelo ao longo dos próximos anos e a provisão de hoje não altera números esperados pela corretora, que não acreditam em reflexo nas ações devido ao anúncio.

Em relação ao resultado do segundo trimestre, a XP espera US$3,97 bilhões de EBITDA, em-linha com os primeiros três meses do ano e sustentado por prêmios de minério, mas abaixo do potencial por conta de restocagem e impacto da greve dos caminhoneiros no custo.