Setor privado da zona do euro desacelera em setembro

set 21, 2018

A atividade do setor privado na zona do euro desacelerou em setembro, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira.

O índice composto da produção, que mede a produção combinada tanto do setor industrial quanto do setor de serviços, caiu de 54,5 para 54,2 em comparação a expectativas.

Uma leitura acima de 50,0 no índice indica expansão industrial, abaixo disso, indica contração.

O PMI industrial caiu para 53,3, comparado com as expectativas de 54,4 e de 54,6 no mês anterior.

A leitura preliminar do IHS Markit do índice de atividade dos gestores de compras (PMI, sigla em inglês estava em 54,7 neste mês e em 54,4 em agosto.

Economistas previam uma leitura de 54,4%.

O relatório destacou que a atividade comercial da zona do euro cresceu em setembro na segunda taxa mais fraca desde o final de 2016, já que o crescimento da produção foi moderado pelos pedidos de exportação estagnando pela primeira vez em mais de cinco anos.

"As guerras comerciais, o Brexit, a demanda global (especialmente na indústria automobilística), a crescente aversão ao risco, a desestocagem e a crescente incerteza política na zona do euro alimentaram a desaceleração da atividade empresarial", disse o economista-chefe da IHS Markit, Chris Williamson.

Graças à atividade no setor de serviços, Williamson prevê que a economia da zona do euro crescerá 0,5% no terceiro trimestre.

"No entanto, com novos pedidos e pedidos em atraso subindo a taxas muito reduzidas em comparação com o início do ano, o crescimento das exportações evaporando e as expectativas futuras próximas a mínimos de dois anos, os riscos para o crescimento futuro parecem inclinados para baixo", concluiu Williamson.