Santander sobe mais de 6% com crescimento de crédito no segundo trimestre

jul 25, 2018

Investig.com - Com a divulgação do balanço na manhã desta quarta-feira, as units do Santander Brasil (SA:SANB11) operam com forte valorização de 6,08% a R$ 36,11. A combinação de alta robusta do crédito e controle das despesas operacionais e com provisões para calotes impulsionaram o lucro do banco espanhol no segundo trimestre.

O Santander anunciou que lucro recorrente, de 3,025 bilhões de reais no período, montante 29,6 por cento maior do que os 2,335 bilhões de reais de igual etapa de 2017. Na comparação sequencial, o aumento foi de 5,8 por cento.

Já o lucro societário, referência para remuneração aos acionistas, subiu 58,1 por cento por cento ano a ano e 5,4 por cento sobre o trimestre anterior, para 2,972 bilhões de reais

Na avaliação da equipe do BTG Pactual (SA:BPAC11), foi um resultado forte novamente, com bom desempenho em praticamente todas as linhas do balanço, o que pode levar a revisões nas projeções do mercado.

Em nota a clientes, os profissionais destacaram, entre outros pontos, que o banco continua ganhando participação de mercado, principalmente no segmento pessoa física

Para o Itaú BBA, o resultado foi positivo, com o Santander Brasil divulgando lucros melhores do que o esperado, com forte crescimento de empréstimos, melhores margens e menores provisões.

Já na visão da XP Investimentos, os números apresentados pelo banco ficaram dentro do esperado, com a margem financeira bruta de R$ 10,5 bilhões ficando12% acima do que era esperado pela corretora, influenciada pela expressiva expansão anual nas carteiras de crédito para pessoas físicas.

Por outro lado, o lucro líquido foi de R$ 3 bilhões, ficando 125 abaixo do que era esperado pelos analistas da corretora. A XP também destaca o crescimento da receita de serviços de 3,4% no trimestre, em linha com estimativas; melhora trimestral de 30bps na inadimplência da carteira corporativa e crescimento trimestral de 9,2% em Depósitos, o que fortalece a captação e o potencial de crescimento de crédito do banco.

A XP tem recomendação neutra no Santander Brasil.

Com Reuters.