Petróleo sobe 1,2% com Opep aumentando produção menos do que o previsto

jun 18, 2018

Investing.com - Os preços do petróleo bruto WTI fecharam em alta nesta segunda-feira, com os comerciantes animados com um relatório sugerindo que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) estava considerando uma alta de produção bem abaixo dos níveis que muitos inicialmente temiam.

Na Bolsa Mercantil de Nova York, o contrato futuro do WTI para entrega em julho subiu 1,2%, para US$ 65,85 o barril, enquanto na Bolsa Intercontinental de Londres, o Brent avançou 2,2% e encerrou o dia negociado a US$ 75,08 o barril.

Membros da Opep discutem um acordo que elevaria a produção de petróleo de 300 mil a 600 mil barris por dia (bpd) nos próximos meses, informou a Bloomberg, citando pessoas com conhecimento sobre as negociações.

Se confirmado, esse volume é bem abaixo do aumento de 1,5 milhão de bpd na produção que circulou na imprensa há algumas semanas. Essa elevação reacendeu o temor dos investidores de adiamento no reequilíbrio nos mercados de petróleo, o que poderia pressionar os preços do petróleo.

A repactuação ocorre para apaziguar demandas de seus membros e da Rússia. Esta é a favor de um grande aumento de produção, enquanto outros membros da Opep, incluindo o Iraque e o Irã, acreditam que a produção deve ser mantida, uma vez que os preços do petróleo ainda precisam de suporte.

Os países membros do cartel se reúnem nesse final de semana e deverão anunciar sua posição coletiva sobre o assunto.

O corte de produção de 1,8 milhão de libras (bpd) da Opep e de seus aliados está em vigor desde o início de janeiro de 2017 e desempenhou um papel fundamental na eliminação do excesso de oferta de petróleo.

Alguns analistas disseram esperar que o foco da reunião da Opep seja substituir a queda na produção de petróleo da Venezuela, já que o setor de energia do país está sob forte pressão em às dificuldades político econômicas do país, que ainda enfrenta sanções crescentes dos EUA.