Petróleo passa a cair com aumento de 6,2 milhões de barris nos estoques

mai 02, 2018

Investing.com - A cotação do petróleo passou a cair nesta quarta-feira após dados mostrarem que os estoques de petróleo dos EUA tiveram aumento muito maior do que o esperado na semana passada, ao passo que a produção doméstica atingiu outro recorde histórico.

Contratos futuros de petróleo bruto WTI tinham perdas de US$ 0,20, ou cerca de 0,3%, e eram negociados a US$ 67,06 o barril às 11h35. Os preços estavam em torno de US$ 67,31 antes da divulgação dos dados dos estoques.

A Administração de Informação de Energia dos EUA (EIA, na sigla em inglês) afirmou em seu relatório semanal que os estoques de petróleo bruto tiveram aumento de 6,2 milhões de barris na semana que se encerrou em 27 de abril.

Isso se compara às expectativas dos analistas de que os estoques de petróleo bruto tivessem aumento em torno de 789.000 barris, ao passo que o Instituto Americano de Petróleo informou na terça-feira um aumento de 3,4 milhões de barris no abastecimento.

O estoque em Cushing, Oklahoma, o principal ponto de entrega para o petróleo bruto da Nymex, teve aumento de 416.000 barris na última semana, informou a EIA.

O total dos estoques de petróleo bruto nos EUA ficou em 436,0 milhões de barris na semana passada, o que a EIA considera estar na metade inferior da faixa média para esta altura do ano.

A produção doméstica de petróleo, guiada pela extração de shale oil, chegou à máxima histórica de 10,61 milhões de barris por dia na semana passada. Apenas a Rússia atualmente tem produção maior, com 11 milhões de barris por dia.

O relatório mostrou que os estoques de gasolina tiveram aumento de 1,2 milhão de barris, o que se compara a expectativas de uma redução de 587.000 de barris. No caso de estoques de destilados, incluindo diesel, a EIA relatou uma redução de 3,9 milhões de barris.

Enquanto isso, o petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, recuava US$ 0,48, ou cerca de 0,7%, para US$ 72,64 o barril em meio a incertezas se os EUA irão sair ou não do acordo nuclear com o Irã.

O presidente Donald Trump tem até 12 de maio para decidir se vai retirar os Estados Unidos do acordo internacional de 2015 para conter o programa nuclear iraniano e se vai restaurar as sanções contra um dos maiores produtores de petróleo do mundo.

Se as sanções forem restabelecidas, isso poderá contribuir para reduzir os estoques mundiais de petróleo, já que isso provavelmente resultaria em uma diminuição das exportações de petróleo de Teerã.

O Irã é um importante produtor de petróleo do Oriente Médio e membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Em outras negociações de energia, contratos futuros de gasolina recuavam em torno de 0,9% para US$ 2,067 o galão, ao passo que o óleo de aquecimento estava pouco alterado em US$ 2,101 o galão.

Contratos futuros de gás natural estavam em baixa de 1,5% e eram negociados a US$ 2,761 por milhão de unidades térmicas britânicas.