Petróleo fecha em leve alta e mercado acompanha suspensão de exportação saudita

jul 26, 2018

O preço do petróleo fechou em alta na quinta-feira com investidores atentos à oferta após a Arábia Saudita interromper as exportações por uma das rotas do Mar Vermelho, depois que dois de seus petroleiros foram atacados.

Na Bolsa Mercantil de Nova York, o contrato futuro do WTI a entrega para setembro subiu 0,5% para US$ 69,61 por barril, enquanto na Bolsa Intercontinental de Londres, Brent subiu 0,7%, para encerrar a sessão negociado a US$ 74,47 por barril.

A Arábia Saudita interrompeu temporariamente as exportações através do estreito de Bab el-Mandeb, que une o Mar Vermelho ao Golfo de Aden, depois que dois de seus petroleiros supostamente foram atacados por rebeldes Houthi, do Iêmen.

A estimativa é que 4,8 milhões de barris por dia de petróleo bruto e produtos refinados – destinados a Europa, EUA e Ásia – fluam através desta rota, de acordo com a U.S. Energy Information Administration.

As interrupções no Oriente Médio chegam em momento de preocupação com o potencial de novas perturbações nas ofertas na Líbia, na Venezuela e no Irã.

"O potencial para novas interrupções continua alto na Líbia, Venezuela e Nigéria, com a semana passada vendo novas interrupções na Noruega e no Iraque, e a Arábia Saudita tem pouco incentivo para deixar os estoques subirem", disse Goldman Sachs em nota aos clientes.

A alta dos preços do petróleo bruto também foi apoiada por dados que mostram que os estoques da commodity caíram para o nível mais baixo desde 2015 nos EUA, com as exportações saltando e as importações caindo acentuadamente.

Os estoques de petróleo bruto dos EUA reduziram 6,147 milhões de barris na semana encerrada em 20 de julho, mais do que as expectativas de um recuo de 2,6 bilhões de barris, de acordo com dados da Energy Information Administration (EIA).

As importações caíram 2,518 milhões de barris por dia (bpd) e as exportações subiram 1,222 milhão de bpd, disse a EIA na quarta-feira.