Petróleo em baixa enquanto investidores aguardam possível aumento de oferta

jun 15, 2018

Investing.com - A cotação do petróleo caía nesta sexta-feira após a Arábia Saudita e a Rússia indicarem que a Opep poderia aprovar o aumento da produção de petróleo em sua reunião na próxima semana.

Os contratos futuros do petróleo recuavam 0,24% para US$ 66,73 o barril às 05h40. Além disso, os contratos futuros de petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, recuavam 0,65%, para US$ 75,45 o barril.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e a Rússia, além de outros países, deverão se reunir em Viena em 22 de junho e deverão decidir se irão aumentar ou não a oferta em um milhão de barris por dia, já que a Opep enfrenta perdas da Venezuela e do Irã.

A produção total dos países da Opep teve aumento de 35.000 barris por dia em maio e totalizou 31,87 milhões de barris por dia.

A Opep tem reduzido a produção em 1,8 milhão de barris por dia para impulsionar os preços do petróleo. O pacto teve início em janeiro de 2017 e deverá valer até o final de 2018.

Após uma reunião com o ministro da Energia da Arábia Saudita na quinta-feira, o ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, disse que os dois países concordaram que os níveis de produção devem aumentar.

"Em geral, apoiamos isso ... mas detalhes específicos vamos discutir com os ministros em uma semana", disse Novak.

Os dois países são os maiores produtores de petróleo da Opep.

Enquanto isso, investidores aguardam a contagem semanal de sondas de petróleo da Baker Hughes na busca de qualquer indicação de aumento da oferta nos EUA.

Os estoques de petróleo bruto dos EUA tiveram redução de 4,143 milhões de barris na semana encerrada em 8 de junho, bem acima das expectativas de redução de 1,440 milhão de barris, de acordo com dados da Administração de Informação de Energia dos EUA (EIA, na sigla em inglês).

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina RBOB recuavam 0,60% para US$ 2,0790 o galão, ao passo que o óleo de aquecimento tinha perdas de 0,79% e era negociado a US$ 2,1417 o galão. Os contratos futuros de gás natural subiam 0,81% e estavam cotados a US$ 2,989 por milhão de unidades térmicas britânicas.