Petróleo em alta devido a corte na produção saudita e dados dos estoques em pauta

ago 14, 2018

A cotação do petróleo estava em alta nesta terça-feira, já que a Arábia Saudita fez uma redução de sua produção maior do que inicialmente pensava e investidores aguardavam dados semanais sobre a produção dos EUA.

Os contratos futuros de petróleo bruto WTI, negociados em Nova York, tinham ganhos de US$ 0,36, ou 0,54%, e eram negociados a US$ 67,56 o barril às 12h20.

Além disso, os contratos futuros de petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, tinham alta de US$ 0,42, ou 0,58% e eram negociados a US$ 73,03 o barril.

Relatos desta terça-feira indicavam que a Arábia Saudita comunicou à Organização dos Países Exportadores de Petróleo que reduziu a produção em 200.000 barris por dia em julho, totalizando 10,29 milhões de barris por dia, apesar de um acordo de junho com o cartel para aumentar a produção para cobrir as deficiências devido a interrupções e sanções contra o Irã.

Em seu relatório mensal, a Opep, usando fontes secundárias, havia calculado na segunda-feira que a produção diária do reino foi de 10,39 milhões de barris no mês passado.

Os investidores também estarão atentos aos estoques dos EUA, já que o Instituto Americano de Petróleo (API, na sigla em inglês) divulgará seus números semanais de estoques nesta terça-feira.

Dados oficiais dos estoques da Administração de Informação de Energia dos EUA serão divulgados na quarta-feira em meio a expectativas de uma redução de 2,667 milhões de barris.

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina avançavam 0,70% para US$ 2,0412 o galão às 12h21, ao passo que o óleo de aquecimento tinha alta de 0,36% e era negociado a US$ 2,1448 o galão.

Por fim, os contratos futuros de gás natural avançavam 1,40%, para US$ 2,971 por milhão de unidades térmicas britânicas.