Petróleo cai com realização de lucros após salto nos preços com Opep

jun 25, 2018

Investing.com - Os preços do petróleo fecharam em baixa nesta segunda-feira, com os traders realizando lucros após a disparada da última sexta-feira com a revisão do acordo de oferta da Opep. No radar, a interrupção de campo no Canadá traz otimismo.

Na Bolsa Mercantil de Nova York, o contrato futuro do WTI para entrega em agosto caiu US$ 0,50, para US$ 68,08 por barril, enquanto na Bolsa Intercontinental de Londres, o Brent perdeu 0,98%, e encerrou o dia negociado a US$ 74,58 por barril.

Os operadores realizaram lucros após o maior ganho diário nas duas referências desde o final de 2016 na sexta-feira, com ganhos de 3,4% e 4,6%, respectivamente, depois que produtores da Opep concordaram com um aumento modesto na produção a partir do próximo mês.

Deram suporte aos preços os relatos de que uma interrupção no Syncrude – o complexo de areias betuminosas no Canadá – duraria até julho.

A Opep disse na última sexta-feira que quer que os países – parte do acordo de corte de produção – aumentem a produção, retornando a 100% de conformidade com as cotas acordadas até 1º de julho de 2018.

Embora o cartel do petróleo parecesse relutante em fornecer números específicos sobre as cotas, a Arábia Saudita disse que a medida equivaleria a um aumento nominal na produção de cerca de 1 milhão de barris por dia (bpd), ou 1% da oferta global.

Analistas disseram, no entanto, que vários produtores do acordo liderado pela Opep teriam dificuldade em aumentar a produção, levando a um aumento mais modesto do produto bruto.

"É importante notar que o mercado deve ver apenas um aumento prático de cerca de 600 mil barris por dia, uma vez que vários países do acordo não são capazes de aumentar a produção", disse a National Alliance após a decisão da Opep.

Mas os analistas continuaram otimistas sobre as perspectivas de petróleo em meio a expectativas de que a queda na oferta de petróleo de vários países, incluindo Venezuela e Irã, não só compensariam a oferta adicional, mas potencialmente levariam a um déficit de oferta, o que favoreceria preços mais altos da commodity.

"... o recente aumento em interrupções (Líbia, Nigéria, Canadá) e o risco que a produção do Irã caia ainda mais do que esperávamos pode acabar desafiando a capacidade ociosa imediata da OPEP", disse analistas do Goldman Sachs em nota aos clientes.

O banco reiterou sua previsão de preço de verão de US $ 82,50 para o barril de petróleo Brent.