Petróleo amplia ganhos em meio a sanções dos EUA contra o Irã

ago 09, 2018

A cotação do petróleo bruto dos EUA ampliava os ganhos nesta quinta-feira, já que entrou em vigor a primeira rodada de sanções contra o Irã.

Os contratos futuros do petróleo West Texas avançavam 0,25% para US$ 67,11 o barril às 11h39. Além disso, os contratos futuros de petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, subiam 0,54% e eram negociados a US$ 72,67 o barril.

A primeira rodada de sanções dos EUA contra o Irã entrou em vigor na terça-feira, enquanto uma segunda rodada é esperada para o começo de novembro. Espera-se que o segundo conjunto de sanções atinja a infraestrutura energética e as exportações de petróleo dos países, aumentando o potencial de escassez de oferta de energia global.

Muitos países, incluindo Europa, China e Rússia, se opõem às sanções, mas a Casa Branca quer que outros países parem de comprar petróleo do Irã.

A cotação do petróleo tem subido nos últimos meses uma vez que a demanda por petróleo supera a oferta. Contudo, as tensões comerciais pesavam sobre os mercados. A China está impondo uma tarifa de 25% sobre US$ 16 bilhões em produtos importados dos EUA em resposta a uma tarifa dos EUA sobre o mesmo valor em produtos chineses. Como as duas maiores economias do mundo estão se enfrentando de maneira muito próxima a respeito de políticas comerciais, investidores se preocupam com seu impacto potencial sobre as commodities e a economia global.

A Administração de Informação de Energia dos EUA informou que os estoques de petróleo bruto tiveram redução menor do que o esperado, em queda de 1,351 milhão de barris na semana encerrada em 3 de agosto, o que se compara à uma redução esperada de 2,8 milhões de barris.

O relatório também mostrou que os estoques de gasolina tiveram aumento de 2,900 milhão de barris, em comparação às expectativas de 1,700 milhão de barris de redução, ao passo que estoques de destilados tiveram aumento de 1,230 milhão de barris, em comparação com projeções de 220.000 barris de aumento.

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina recuavam 0,22% para US$ 2,0135 o galão, ao passo que o óleo de aquecimento tinha ganhos de 0,48% e era negociado a US$ 2,1258 o galão. Os contratos futuros de gás natural estavam em baixa de 0,37% e eram negociados a US$ 2,938 por milhão de unidades térmicas britânicas.