Petrobras inverte e passa a cair; estatal nega saída de Pedro Parente

mai 25, 2018

Investing.com - Depois de iniciar a sexta-feira com valorização e ensaiando uma recuperação após as perdas expressivas da sessão de ontem, as ações da Petrobras (SA:PETR4) operam com queda de 1,00% a R$ 19,88 para as preferencias e de 0,30% a R$ 23,13 para as ordinárias. O mercado está cauteloso com a continuidade da crise de abastecimento devido à greve dos caminhoneiros. Além disso, rumores de uma possível saída de Pedro Parente do comando da estatal voltaram a circular.

A saída de Parente é especulada desde o agravamento da crise por não abrir mão da política de reajuste de preços da Petrobras. Senadores da base alidade de Michel Temer chegaram a fazer pronunciamentos públicos pedindo a saída do executivo. No entanto, com o acordo de ontem, a expectativa era que a situação começasse a se normalizar.

Com isso, os rumores voltaram a circular na parte da tarde, levando as ações da estatal a mudarem do rumo. Mesmo depois da assessoria de imprensa da estatal negar a informação, as permanecem em queda.

O presidente Michel Temer anunciou nesta sexta-feira que acionou um plano de segurança que inclui o uso de tropas federais para desbloquear estradas em meio a protestos de caminhoneiros em 24 Estados e no Distrito Federal e pediu aos governadores dos Estados que também mobilizem as polícias locais para garantir a livre circulação.

"Vamos iniciar o plano de segurança. Acionei as forças federais de segurança para desbloquear as estradas", disse Temer.

As Forças Armadas participarão do plano de segurança anunciado por Temer, assim como a Polícia Rodoviária Federal e as Polícias Militares locais, disse uma fonte do governo, que pediu anonimato.