Para BTG, temporada de balanços trouxe mais supressas positivas do que a anterior

ago 16, 2018

Para o banco de investimentos BTG Pactual (SA:BPAC11), a temporada de balanços do segundo trimestre de 2018 apresentou avanço na comparação com os números apresentados nos três primeiros meses do ano. As conclusões constam de relatório enviado nesta quinta-feira para clientes do banco.

Segundo o relatório, 45% das companhias registraram resultados que ficaram acima dos esperados pelo BTG, sendo que no primeiro trimestre do ano o montante foi de apenas 38%.

O documento assinado pelos analistas Carlos Sequeira e Bernardo Teixeira, que avaliou o desempenho de cerca de 100 companhias nesta safra, aponta que 26% das empresas tiveram resultados abaixo do estimado pela instituição para o período entre abril e junho. Entre janeiro e março, o resultado foi de 23%.

Para as companhias sob cobertura do BTG Pactual, a análise mostra que receitas e Ebitda consolidados ficaram 2% e 1,8% acima de suas previsões, respectivamente. O lucro líquido foi 3,2% abaixo.

“Se excluirmos Petrobras (SA:PETR4) e Vale da análise, receitas, Ebitda e lucro líquido vieram acima das expectativas em 2,7%, 3,9% e 5,8%, respectivamente”, diz o relatório.

Na comparação com o mesmo período de 2017, as receitas cresceram 17,3%, enquanto o Ebitda mostrou alta de 25,4% e o lucro líquido avançou 9,2%, conforme os cálculos do BTG.

Excluindo Petrobras e Vale (SA:VALE3), houve alta de 15,9% nas receitas, de 18% do Ebitda e 8,4% no lucro na base anual.

As companhias com receitas no mercado doméstico tiveram alta de 13,7% nos lucros na base ano a ano, enquanto o faturamento subiu 12,8% e o Ebitda cresceu 12,2%, também em relação ao segundo trimestre de 2017.

Com Reuters.