Ouro sobe enquanto dólar cai

jun 06, 2018

Investing.com - A cotação do ouro estava em alta modesta nesta quarta-feira, já que o dólar dos EUA caía uma vez que preocupações com guerra comercial permaneciam em foco.

Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos futuros de ouro com vencimento em agosto avançavam 0,15% para US$ 1.304,20 a onça troy por volta das 11h50.

O déficit comercial dos EUA caiu à mínima de sete meses em abril, com as exportações subindo para um recorde, mostrando que as recentes disputas comerciais entre os EUA e a China tiveram pouco impacto sobre a balança comercial.

Os dados de quarta-feira são apenas os últimos relatórios econômicos que reforçam as expectativas de que o Federal Reserve irá aumentar as taxas de juros em sua reunião de 13 de junho.

Taxas de juros mais altas são ruins para o ouro uma vez que o metal precioso, que não paga juros, luta para competir com ativos com melhores rendimentos quando as taxas de juros sobem.

Ainda assim, as negociações comerciais continuam em foco, já que a China e os EUA se enfrentaram nos últimos meses devido às negociações comerciais e tarifárias, o que levou a preocupação com uma guerra comercial em grande escala.

Enquanto isso, a União Europeia anunciou tarifas de retaliação contra os EUA, que entrariam em vigor em julho, depois que o presidente Donald Trump avançou com as planejadas tarifas sobre importação de metal contra os principais aliados dos EUA.

O ouro obtinha sustentação devido à queda da moeda norte-americana. O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, estava em 93,50, caindo 0,37%.

O ouro é cotado na moeda norte-americana e é sensível a movimentos do dólar. O metal se torna mais caro para detentores de outras moedas quando o dólar sobe e mais barato quando cai.

Ainda na divisão Comex, os contratos futuros da prata tinham alta de 1,04% e eram negociados a US$ 16,715 por onça troy. Quanto a outros metais preciosos, a platina avançava 0,65% para US$ 907,30, enquanto o paládio subia 1,11% e era negociado a US$ 1.006,50 a onça. O cobre avançava 1,36% para US$ 3,242 a libra.