Ouro chega à mínima do dia enquanto dólar atinge máxima de 2018

mai 08, 2018

Investing.com - A cotação do ouro caía para a mínima do dia nesta terça-feira, com o dólar chegando à nova máxima de 2018, pesando sobre a demanda pelo metal amarelo.

Contratos futuros de ouro com vencimento em junho na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York recuavam US$ 5,50, ou 0,42%, para US$ 1.308,60 a onça troy por volta das 11h45.

Na semana passada, os preços caíram para seus níveis mais baixos em dois meses e registraram um terceiro declínio semanal consecutivo.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, subia 0,53% e chegava a 93,10, nível mais alto do ano.

Um dólar mais forte tende a abalar a demanda por ouro e outras commodities cotadas em moeda dos EUA, tornando-as mais caras para compradores estrangeiros.

A demanda pelo dólar se sustentava uma vez que investidores permaneciam cautelosos antes do anúncio a ser feito ainda hoje pelo presidente dos EUA, Donald Trump, sobre o futuro do acordo nuclear internacional com o Irã, que ele tem repetidamente ameaçado se retirar.

A moeda norte-americana recebeu um impulso adicional após Jerome Powell, presidente do Fed, ter advertido em um discurso em Zurique que os mercados não deveriam se surpreender com o aperto na política monetária.

O aumento dos rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA e dados econômicos sólidos impulsionaram o dólar nas últimas semanas, reforçando as expectativas de um ritmo constante de aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve neste ano.

O banco central projetou mais dois aumentos para o ano, mas alguns investidores esperam mais três. Expectativas de um ritmo mais acelerado de aumentos de juros tendem a ser ruins para o ouro, que luta para competir com ativos com maior rendimento quando as taxas de juros sobem.

Em outras negociações de metais preciosos, contratos futuros de prata recuavam 0,67% para US$ 16,38 a onça troy, ao passo que contratos futuros de platina estavam em baixa de 0,39% e eram negociados a US$ 910,10.

Entre metais de base, contratos futuros de cobre subiam 1,2% e eram negociados a US$ 3,042 a libra.