Oi perto da estabilidade antes de balanço; mercado espera resultado fraco

ago 13, 2018

Na tarde desta segunda-feira na bolsa paulista, as ações da Oi (SA:OIBR4) operam perto da estabilidade, recuando 0,33% a R$ 3,00, em dia que a companhia irá divulgar o resultado referente ao segundo trimestre de 2018.

A consenso do mercado é que a tele deve apresentar prejuízo líquido por ação de R$ 0,57, com as receitas totalizando R$ 5,53 bilhões no período compreendido entre os meses de abril e junho deste ano.

Nos três primeiros meses de 2018, o lucro por ação foi de R$ 12,60, superando as estimativas da época que eram de prejuízo líquido de R$ 0,18. No mesmo período, as receitas foram de R$ 5,67 bilhões, abaixo dos R$ 5,8 bilhões do consenso para o primeiro trimestre.

Já no segundo trimestre do ano passado, a Oi teve prejuízo líquido por ação de R$ 4,84, também superando as estimativas que eram de perdas de R$ 0,41. Entre abril e junho de 2017, as receitas foram de R$ 5,84 bilhões, contra estimativa de R$ 6,30 bilhões.

Para a Coinvalores, o resultado ainda deverá vir fraco. A tele iniciou no período a primeira oferta de ações no âmbito do plano de recuperação judicial. Sobre os números trimestrais comparados com o segundo trimestre de 2017, as estimativas dão conta de uma queda de 5% na receita líquida e em maior escala no EBITDA (-7%) mesmo com os cortes nos gastos operacionais que a companhia vem implementando.

Já em virtude da renegociação das dívidas o impacto do resultado financeiro negativo tende a ser menor no período, levando ao prejuízo a diminuir nesta base de comparação.