Skip to main content
air-stocks-libertex

O céu é o limite

Sex, 2020-06-26 17:24

Com muitos países agora fora da quarentena, as ações estão estabelecendo uma clara tendência de aumento. O S&P 500, DAX e FTSE 100 estão todos a uma curta distância de seus máximos pré-COVID. Havia preocupações de que as consequências econômicas do vírus levassem a uma forte correção quando a novidade de um retorno à normalidade desaparecesse. No entanto, parece que os grandes índices não estão de forma alguma preocupados com o desemprego recorde e os males das PMEs.

Enquanto as ações estão de fato tendo um bom desempenho em todos os setores, alguns setores têm ganhado mais rapidamente, e outros mal estão fora do bloco inicial. Sem surpresas, ações de tecnologia têm sido as mais rápidas e mais prolíficas desde o auge da crise, e a Nasdaq já atingiu novos máximos de todos os tempos. As companhias aéreas, por outro lado, não têm tido tanta sorte. E embora a economia em geral pareça estar encontrando estabilidade, o futuro do vôo comercial ainda está no ar. Muitos investidores duvidam que voltará a ser o que era antes do coronavírus.

Preocupações com dinheiro

Além das questões óbvias das restrições epidemiológicas de viagem e das preocupações dos consumidores com a contração do vírus enquanto voam, as companhias aéreas em todo o mundo nunca estiveram tão sem dinheiro.  Entre reembolsos por vôos cancelados e o baixo recorde de vendas de passagens após o lockdown, os operadores simplesmente não estão vendo dinheiro suficiente entrando. Como tal, a captação de capital e o corte de custos têm sido inevitáveis para manter as reservas financeiras e compensar o fluxo de caixa negativo.

Como resultado, muitas empresas tiveram que se esforçar ao máximo para encontrar financiamento viável. Isto vai desde a busca de auxílios estatais no caso do Grupo Lufthansa, até demissões maciças na British Airways e na empresa matriz da Iberia, a IAG Holdings. Inevitavelmente, tudo isso já abalou ainda mais a confiança dos acionistas e investidores.

Quanto tempo até a decolagem das ações de companhia aérea?

Quando os preços das ações da aviação finalmente começaram a disparar no final de maio e início de junho, parecia que o mercado finalmente havia recuperado sua confiança no setor. Mas a tendência dominante na última semana, mais ou menos, foi claramente para o lado negativo, com Ryanair, Lufthansa e IAG voltando mais ou menos para onde estavam nos dias 25 e 26 de maio. Agora, à medida que se aproxima o pico da temporada comercial, os investidores começam a questionar se haverá realmente um feriado de verão este ano.

Atualmente, a maioria das companhias aéreas está tomando medidas para deixar os assentos do meio vazios em uma tentativa de impor o distanciamento social. Mas operar com dois terços da capacidade não é realmente viável a longo prazo, certamente não sem ajustes no preço dos bilhetes. E mesmo que os negócios se recuperem, as ofertas de ações que muitas empresas têm usado para levantar capital nestes últimos meses têm o potencial de diluir os ganhos nos preços das ações.

Céu limpo ou turbulência pela frente

Uma coisa é certa: enquanto as ações das companhias aéreas forem voláteis, as ações dos fabricantes de aeronaves também serão. Felizmente para os clientes da Libertex, há sempre oportunidades, não importa em que direção o mercado esteja se movendo. Tudo o que você precisa para negociar CFDs efetivamente é um pouco de volatilidade. As ações de aviação têm isso em abundância no momento. Libertex oferece CFDs em Boeing e Airbus, para que você possa facilmente cobrir suas apostas. Inscreva-se hoje e comece a negociar imediatamente.

Experimente a emoção do trading!

Registre-se numa conta demo com a Libertex e aprenda a negociar