Moedas - Euro cai à mínima do dia e temores com comércio atingem dólar canadense

jun 05, 2018

Investing.com - O euro caía à mínima do dia nesta terça-feira em meio a novos temores sobre acontecimentos na política da Itália, ao passo o dólar canadense chegava à mínima de dois meses em meio a novas preocupações comerciais e redução no preço do petróleo.

O par EUR/USD recuava 0,32% para 1,1660 às 11h37 a partir de cerca de 1,1717 mais cedo.

A moeda única foi pressionada para baixo depois que um discurso do primeiro-ministro do novo governo populista da Itália levantou a possibilidade de confrontos com a União Europeia sobre a política econômica.

O euro também estava em baixa frente ao iene, com o par EUR/JPY recuando 0,34% para 128,00.

O dólar estava pouco alterado frente à moeda japonesa, com o par USD/JPY cotado a 109,80, ampliando sua recuperação a partir de 108,10, mínima de cinco semanas atingida na terça-feira passada.

A demanda pelo dólar continuou a se sustentar após fortes dados de emprego dos EUA na sexta-feira terem consolidado as expectativas de um aumento da taxa de juros em junho pelo Federal Reserve e reviver as expectativas de um quarto aumento neste ano.

Espera-se amplamente que o Fed eleve as taxas de juros em sua próxima reunião de política monetária na semana que vem, na sequência seu último aumento em março.

Na terça-feira, dados mostraram que a taxa de crescimento no setor de serviços da economia dos EUA acelerou novamente em maio, aumentando o otimismo em relação às condições empresariais.

A moeda norte-americana chegou a seu nível mais alto em dois meses em relação ao dólar canadense, com o par USD/CAD avançando 0,82% para 1,3039.

A moeda canadense foi atingida após informações de que o presidente dos EUA, Donald Trump, estaria considerando uma mudança nas negociações do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA, na sigla em inglês), para separar as negociações com o México e o Canadá.

O dólar canadense, moeda ligada a commodities, também sentia a pressão da queda dos preços do petróleo.

A cotação do petróleo enfraqueceu após informações de que os EUA pediram à Arábia Saudita e a alguns outros produtores da Opep para aumentarem a produção de petróleo.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, avançava 0,24% para 94,25.

A libra também estava quase inalterada frente ao dólar, com o par GBP/USD cotado a 1,3340 após ter chegado a subir para 1,3392 mais cedo.

A libra esterlina foi impulsionada por dados que indicaram que a economia britânica está mostrando sinais de recuperação depois da recente desaceleração provocada pelo mau tempo, revivendo as expectativas de que o Banco da Inglaterra possa aumentar as taxas de juros em agosto.

Além disso, o peso mexicano caía ao menor nível em 15 meses frente ao dólar norte-americano nesta terça-feira depois que o país da América Central confirmou que irá impor tarifas retaliatórias contra as importações norte-americanas.

O par USD/MXN chegou à máxima de 20,45, nível mais forte desde fevereiro de 2017, e estava cotado a 20,39.