Moedas - Euro atinge mínima do dia após BCE, dólar sobe

jul 26, 2018

O euro caía aos níveis mais baixos do dia nesta quinta-feira, depois que Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu, reteirou que os juros permanecerão inalterados até o verão de 2019, destacando a crescente divergência de política monetária com o Federal Reserve.

O par EUR/USD recuava 0,47% para 1,1671 às 11h20, distanciando-se da máxima prévia de 1,1744.

Draghi disse que a economia da zona do euro ainda precisa de "estímulo significativo na política monetária", apesar de anunciar planos no mês passado de encerrar o programa de flexibilização quantitativa do banco no final do ano.

Draghi disse que é "muito cedo" para avaliar o impacto do acordo entre a Europa e os EUA para cooperar no comércio, mas disse que é um bom sinal.

Draghi também observou que a incerteza em torno da perspectiva de inflação está diminuindo e disse que os riscos para as perspectivas de crescimento permanecem amplamente equilibrados.

Os comentários vieram depois que o ECB deixou as taxas de juros inalteradas na conclusão de sua mais recente reunião de definição de política monetária, uma decisão amplamente esperada.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, avançava 0,4% para 94,37.

O dólar também estava em alta frente ao iene, com o par USD/JPY avançando 0,12% para 111,11.

Com relação à economia, os dados de quinta-feira mostraram que os pedidos iniciais de seguro-desemprego tiveram aumento na semana passada, subindo a partir da mínima de mais de 48 anos e meio, mas permaneceram em níveis indicativos de um aperto no mercado de trabalho.

Outros relatórios mostraram que os pedidos de bens duráveis tiveram aumento no mês passado, enquanto o déficit comercial dos EUA aumentou com a queda das exportações.

A libra estava em ligeira baixa frente ao dólar, com o par GBP/USD recuando 0,39% para 1,3136.