Moedas - Dólar recua de máxima de cinco meses com depoimento de presidente do BoE

mai 22, 2018

Investing.com - O dólar recuava da máxima de cinco meses frente aos principais rivais nesta terça-feira, com investidores optando por colher lucros após o recente rali enquanto operadores cambiais se concentram no depoimento ao Comitê de Avaliação do Tesouro do Reino Unido.

Às 06h39 desta terça-feira, O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, tinha queda de 0,19% e chegava a 93,28, afastando-se de 93,97, máxima de cinco meses atingida no dia anterior.

O calendário econômico de terça-feira será leve, com foco no Índice da atividade industrial de Richmond às 11h00 enquanto investidores aguardam a divulgação das atas da última reunião de política monetária do Federal Reserve na quarta-feira.

Investidores também terão uma pausa quanto a discursos do Fed, sem aparições públicas de decisores marcadas para esta terça-feira, ao mesmo tempo em que se aquecem para o discurso de Jerome Powell, presidente do Fed, que participará de um painel de discussão sobre "Estabilidade financeira e transparência de Bancos Centrais" na conferência Sveriges Riskbank em Estocolmo, na Suécia, na sexta-feira.

Em pares cambiais, a libra esterlina se recuperou frente ao dólar na terça-feira após o par ter atingido seu nível mais baixo desde o final de dezembro no dia anterior. Investidores estão atualmente de olho nos comentários dos membros do Comitê de Política Monetária (MPC, na sigla em inglês) do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) em depoimento ao Comitê de Avaliação do Tesouro do Reino Unido.

Inicialmente, a libra recebeu um impulso devido aos comentários de Gertjan Vlieghe, membro do MPC, que afirmou poder ver até seis aumentos de juros nos próximos três anos, uma visão mais agressiva do que a do núcleo do BoE. A libra esterlina atingiu a máxima intradiária de US$ 1,3491 devido aos comentários, mas desde então reduziu esses ganhos.

Vlieghe também defendeu que o BoE fornecesse um gráfico de pontos detalhado sobre a trajetória futura das taxas de juros, seguindo as projeções do Federal Reserve. No entanto, David Ramsden, vice-presidente do BoE, e Michael Saunders, integrante do MPC, indicaram que não concordavam.

Enquanto isso, Mark Carney, presidente do BoE, em grande parte repetiu comentários feitos na entrevista coletiva após o anúncio da decisão de política monetária no início deste mês, quando o banco central decidiu deixar as taxas inalteradas. Em seu depoimento ao Comitê de Avaliação do Tesouro na terça-feira, Carney explicou que havia "fatores temporários e idiossincráticos que abalaram o crescimento no primeiro trimestre" e reiterou que o BoE espera que as taxas de juros subam em um ritmo limitado e gradual.

Às 06h41, o par GBP/USD avançava 0,25% para 1,3458.

Enquanto isso, o euro conseguiu ultrapassar o nível de US$ 1,18 nesta terça-feira após as preocupações com incertezas políticas na Itália terem levado a moeda única a seu nível mais baixo desde novembro do ano passado. Às 06h42, o par EUR/USD avançava 0,19% para 1,1813.

Na Ásia, o par USD/JPY não conseguiu manter o nível psicológico de 111. O par recuava 10% para 110,94.

Por fim, a fraqueza generalizada do dólar também se espalhou para o dólar canadense e para o franco suíço. O par USD/CAD recuava 0,20% para 1,2761, ao passo que o par USD/CHF recuava 0,15% para 0,9958.