Moedas - Dólar cai devido à continuação de tensões comerciais e na Síria

jul 06, 2018

Investing.com - O dólar norte-americano estava em baixa modesta na sexta-feira, com o início de uma guerra comercial entre os EUA e a China.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava 0,07% para 94,06 às 06h38.

O conflito comercial entre as duas maiores economias do mundo começou com força na sexta-feira, quando as tarifas dos EUA sobre bens chineses no valor de 34 bilhões de dólares entraram em vigor às 0h01 em horário de Washington (01h01 em horário de Brasília). Tarifas adicionais sobre outros US$ 16 bilhões deverão entrar em vigor em duas semanas. Enquanto isso, o presidente dos EUA, Donald Trump, deu instruções para identificar mais US$ 300 bilhões em possíveis produtos chineses a serem tarifados.

A China também retaliou com tarifas sobre US$ 34 bilhões em produtos americanos, segundo a Xinhua News. Pequim já havia dito que imporia tarifas sobre os produtos agrícolas, as importações de petróleo bruto e os produtos veiculares dos EUA.

O dólar estava em baixa frente ao iene, considerado porto seguro, com o par USD/JPY recuando 0,03% para 110,62. Em momentos de incertezas, investidores tendem a investir no iene japonês, que é considerado um ativo seguro em períodos de aversão ao risco.

O euro ganhava terreno, impulsionado por fortes encomendas à indústria da Alemanha na quinta-feira e informações de que os EUA podem suavizar suas tarifas sobre as montadoras da União Europeia.

O par EUR/USD avançava 0,15%, para 1,1706. A libra também estava em alta, com o par GBP/USD avançando 0,06%, para 1,3232, já que o gabinete da primeira-ministra, Theresa May, começou sua cúpula de um dia sobre o Brexit.

Já o dólar australiano estava em alta, com o par AUD/USD avançando 0,28% para 0,7409, enquanto o par NZD/USD estava em alta de 0,41%, negociado a 0,6811. O dólar canadense estava em baixa, com o par USD/CAD avançando 0,03% para 1,3136.