Minério de ferro tem queda de mais de 2% na bolsa da Dalian

ago 27, 2018

A jornada desta segunda-feira na bolsa de mercadorias de Dalian, na China, foi mais uma vez marcada pela forte queda do minério de ferro, em um cenário de temor com o desaceleramento da economia chinesa. Os contratos com data de vencimento em janeiro de 2019 tiveram perdas 2,24% a 479,0 iuanes por tonelada, montante que representa uma variação diária de 11 iuanes por tonelada do produto.

A sessão também foi marcada por desvalorização para os ativos do vergalhão de aço, negociados na bolsa de mercadorias de Xangai. O ativo de maior liquidez, para janeiro de 2019, teve perdas de 90 iuanes, para um total de 4.204 iuanes por tonelada. Já o segundo ativo em volume de negócios, para outubro deste ano, a queda foi de 46 iuanes, para 4.391 iuanes por tonelada.

Os mercados acionários da China atingiram a máxima de duas semanas nesta segunda-feira, impulsionados pelo iuan mais forte depois que um ajuste na maneira como o banco central gerencia a moeda impulsionou as ações de companhias aéreas e outras empresas com forte exposição ao dólar.

As empresas de bens de consumo, de saúde e do setor imobiliário sofreram durante a queda nos mercados nas últimas semanas, afetadas por um escândalo de vacina que prejudicou a confiança do consumidor, além de preocupações com o aumento dos controles sobre propriedades.

O iuan encerrou a segunda-feira na máxima em quase quatro semanas em relação ao dólar depois que o banco central retomou um "fator contracíclico" em sua determinação diária da cotação para sustentar a moeda, interrompendo o recorde de 10 semanas de quedas que afetou os mercados globais.

Com Reuters.