Lucro das empresas brasileiras no segundo trimestre avança 22%

ago 16, 2018

No segundo trimestre de 2018, o lucro das companhias de capital aberto brasileiras apresentou um avanço de 22% na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com levantamento da Economatica divulgado nesta quinta-feira. O destaque positivo ficou para os bancos, enquanto as empresas de papel e celulose tiveram o pior desempenho.

A pesquisa, que exclui Petrobras (SA:PETR4) e Eletrobras (SA:ELET3), leva em consideração o resultado de 306 empresas com capital aberto, que são divididas em 26 setores. Juntas, elas tiveram lucro de R$ 26,55 bilhões no período entre abril e junho de 2018. No mesmo período do ano passado, o resultado foi de R$ 21,75 bilhões, o que representa alta de R$ 4,79 bilhões, ou 20%.

Na divisão por setores, o de Papel e Celulose, composto por quatro empresas, teve o maior prejuízo do trimestre, com perdas de R$ 3,01 bilhões, sendo que no segundo trimestre do ano passado o resultado negativo havia sido de R$ 439,8 milhões.

Na ponta inversa está o setor bancário, que totaliza 20 instituições com capital aberto. Juntas elas tiveram ganhos de R$ 17,6 bilhões, diante de um resultado de R$ 15,2 bilhões de um ano atrás. O crescimento é de 15,57%, ou R$ 2,37 bilhões.

Outro segmento que se destacou foi o de Energia Elétrica, com 36 empresas, e lucro acumulado de R$ 3,03 bilhões, alta de 38,06% na comparação com os R$ 2,2 bilhões do mesmo trimestre de 2017.

O estudo aponta ainda que quinze setores registram crescimento do lucro no segundo trimestre de 2018 com relação ao ano de 2017, sendo que o setor de Telecomunicações com o melhor resultado saindo de um prejuízo de R$ 2,20 bilhões em 2017para um lucro de R$ 2,18 bilhões, crescimento de R$ 4,38 bilhões

A primeira amostra do relatório desconsidera os resultados das estatais Petrobras e Eletrobras, considerando que os resultados no segundo trimestre de 2018 distorcem a amostra geral do mercado.

Petrobras e Eletrobras

Na amostra com as duas companhias, com 308 empresas, registra crescimento de lucratividade no 2° trimestre de 2018 com relação a 2017 de 76,25%. No ano de 2017, as 308 empresas tiveram lucro de R$ 22,37 bilhões contra R$ 39,44 bilhões no 2° trimestre de 2018. Esse resultado fica fortemente impactado pelo resultado da Petrobras que registra crescimento de R$ 9,75 bilhões no período e a Eletrobras de R$ 2,51 bilhões.

Lucratividade por setor

Qtd de Empresas Setor Lucro 2T18 Lucro 2T17 Var
20 Bancos R$ 17.608.643 R$ 15.235.935 16%
36 Energia Elétrica R$ 3.038.739 R$ 2.201.103 38%
5 Telecomunicações R$ 2.182.935 -R$ 2.202.161 -199%
7 Seguradora e corretora R$ 1.847.820 R$ 1.532.551 21%
20 Comércio R$ 1.537.674 R$ 1.044.496 47%
17 Siderúrgica e Metalurgia R$ 1.525.594 -R$ 517.212 -395%
9 Petróleo e Gás R$ 994.654 R$ 384.640 159%
6 Software e Dados R$ 876.066 R$ 1.048.821 -16%
5 Educação R$ 726.442 R$ 720.437 1%
3 Serviços financeiros R$ 696.452 -R$ 136.062 -612%
10 Química R$ 443.833 R$ 1.070.862 -59%
5 Água. esgoto e outros sistemas R$ 435.764 R$ 664.454 -34%
5 Máquinas Industriais R$ 387.531 R$ 262.700 48%
6 Assistência médica e social R$ 317.913 R$ 445.724 -29%
18 Textil R$ 295.111 R$ 365.830 -19%
3 Mineração R$ 272.090 R$ 40.620 570%
14 Imobiliária e locadoras R$ 233.681 R$ 31.792 635%
44 Outros R$ 219.660 R$ 357.280 -39%
2 Minerais não met R$ 112.836 R$ 32.301 249%
4 Eletroeletrônicos R$ 8.147 R$ 68.428 -88%
3 Agro e Pesca -R$ 348.240 -R$ 498.915 -30%
14 Veículos e peças -R$ 412.819 R$ 223.336 -285%
22 Construção -R$ 861.091 R$ 1.554.259 -155%
13 Transporte Serviços -R$ 1.076.823 -R$ 756.766 42%
11 Alimentos e bebidas -R$ 1.500.378 R$ 2.130.882 -170%
4 Papel e Celulose -R$ 3.011.211 -R$ 439.835 585%
306 Todas sem Elet e Petr R$ 26.551.023 R$ 21.756.982 22%
Eletobras Energia Elétrica R$ 2.819.561 R$ 305.653 822%
Petrobras Petróleo e Gás R$ 10.072.000 R$ 316.653 3081%
308 Todas B3 R$ 39.442.584 R$ 22.378.635 76%

Empresas mais lucrativas

Empresa Lucro 2T18 Lucro 2T17 Var
Petrobras R$ 10.072.000 R$ 316.000 3087%
Itaú Unibanco R$ 6.244.090 R$ 6.013.965 4%
Bradesco R$ 4.527.878 R$ 3.911.483 16%
Telefônica Brasil R$ 3.166.297 R$ 872.922 263%
Banco do Brasil R$ 3.135.007 R$ 2.618.682 20%
Santander R$ 2.972.213 R$ 1.879.466 58%
Eletrobras R$ 2.819.561 R$ 305.653 822%
Ambev R$ 2.317.152 R$ 2.013.148 15%
CSN R$ 1.160.450 -R$ 659.394 -276%
BBSeguridade R$ 1.062.388 R$ 965.394 10%
Cielo R$ 817.509 R$ 994.254 -18%
B3 R$ 724.435 R$ 165.315 338%
Gerdau R$ 694.588 R$ 75.023 826%
Engie R$ 588.973 R$ 490.866 20%
Braskem R$ 547.253 R$ 1.089.848 -50%
Pão de Açúcar R$ 478.000 R$ 165.000 190%
Kroton R$ 467.347 R$ 547.152 -15%
CPFL Energia R$ 455.714 R$ 143.474 218%
Carrefour R$ 389.000 R$ 279.000 39%
Copel R$ 437.207 R$ 140.040 212%

Empresas com maiores prejuízos

Empresa Setor Lucro 2T18 Lucro 2T17 Var
Suzano Papel e Celulose -R$ 1.849.557 -R$ 198.544 832%
BRF Alimentos e bebidas -R$ 1.584.918 -R$ 167.311 847%
Gol Transporte Serviços -R$ 1.325.982 R$ 474.550 -379%
Oi Telecomunicações -R$ 1.257.676 -R$ 3.272.033 -62%
Klabin Papel e Celulose -R$ 954.634 -R$ 377.583 153%
Minerva Alimentos e bebidas -R$ 925.975 -R$ 55.854 1558%
JBS Alimentos e bebidas -R$ 911.077 R$ 309.844 -394%
Marfrig Alimentos e bebidas -R$ 537.667 -R$ 167.042 222%
Bioserv Agro e Pesca -R$ 506.213 -R$ 577.219 -12%
CEEE-D Energia Elétrica -R$ 473.325 -R$ 215.047 120%
Embraer Veículos e peças -R$ 466.969 R$ 192.672 -342%
PDG Construção -R$ 339.804 -R$ 532.412 -36%
Mendes Jr Construção -R$ 310.820 -R$ 145.038 114%
Paranapanema Siderúrgica e Metalurgia -R$ 288.043 -R$ 73.161 294%
Fer Heringer Química -R$ 277.317 -R$ 99.544 179%
Generalshopp Imobiliária e locadora -R$ 223.218 -R$ 72.955 206%
Magnesita Mineração -R$ 222.690 -R$ 173.864 28%
Fibria Papel e Celulose -R$ 212.298 -R$ 261.999 -19%