Linx ou Totvs? Confira qual é a ação preferida pelo BTG Pactual

out 04, 2018

Players de destaque no segmento de softwares, a Linx (SA:LINX3) e a Totvs (SA:TOTS3) são companhias que apresentam uma boa avaliação por parte do BTG Pactual (SA:BPAC11). No entanto, o banco de investimentos prefere a compra dos ativos da Linx por ter um potencial de crescimento mais promissor.

Em relatório assinado por Carlos Sequeira, e enviado a clientes do BTG nesta quinta-feira, consta a estimativa de avanço das vendas da Linx em uma média de 13,5% entre 2019 e 2020, enquanto para a Totvs a projeção é de 5,5%.

O documento aponta que Totvs é relativamente atraente na comparação com outras empresas de software. As estimativas dos analistas mostram as ações são negociadas em 11x 2019E EV/EBITDA e 21x P/E, um desconto para seus pares globais que negociam a 20x EV/EBITDA e 27x P/E. A equipe do BTG lembra que, historicamente, a companhia negociou em 13x EV EBITDA e 18x P/E.

No entanto, na comparação com a Linx, o desconto é muito menor, negociado a 13x 2019E EV/EBITDA e 23x P/E.

O BTG tem recomendação neutra para os ativos da Totvs, com preço-alvo em 12 meses em R$ 30,00.

Software como Serviço

O relatório do banco de investimento avalia como positiva a decisão da Totvs de migrar suas operações para SaaS, uma vez que os clientes passam a ser cobrados pela assinatura e não mais como a compra da licença. Para eles, trata-se de oferecer uma proposta de valor totalmente diferente na busca por soluções mais simples e baratas de serem mantidas e desenvolvidas. Isso facilita o acesso aos produtos e em maior escala.

Para o BTG, um software melhor e mais eficiente representa um lucro mais, mas o processo é caro e pode ser demorado para que seja totalmente implementado. Eles entendem que a migração pode levar mais de dois anos e os investimentos para isso são consideráveis.

A equipe destaca que os gastos com pesquisa e desenvolvimento, em relação às receitas, estão em crescimento, uma vez que eram de 11,3% em 2014 e foi de 16% em 2017.

Os analistas veem uma recuperação mais forte da economia brasileira como principal impulsionador de melhores resultados na Totvs. Enquanto a economia local se recupera, o crescimento da receita deve acelerar, aumentando as margens à medida que a alavancagem operacional entra em ação.