Kroton e Estácio recuam com queda de matrículas em faculdades

jul 18, 2018

Na parte da tarde desta quarta-feira, as ações Kroton Educacional (SA:KROT3) e da Estácio (SA:ESTC3) operam com perdas expressivas de 2,42% a R$ 11,29, e de 7,67% a R$ 23,73, respectivamente. O mercado reage negativamente à notícia da queda de alunos matriculados nas instituições de ensino superior privadas.

De acordo com o Valor Econômico, o número total de alunos matriculados no ensino superior privado, considerando apenas os presenciais, teve queda de 1,6% no primeiro semestre do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Já a quantidade de calouros recuou 5% na mesma base.

Apesar do resultado, o jornal destaca que a base total não recua devido a compensação com rematrículas, que variaram entre 92% a 95% do total de alunos. Os números obtidos pela publicação são do Semesp, sindicado do setor que fez a pesquisa em 99 instituições.

A região Sul do país foi a que mais perdeu universitário, queda de 13,3%, sendo uma das características das instituições desses estados não conceder descontos nas mensalidades para reter ou atrair novos alunos. Na região, o número de calouros caiu 21%.

No Sudeste, as maiores quedas foram em Minas Gerais, Espírito Santo e, principalmente, no Rio de Janeiro. Nos três estados o número de novos alunos caiu 25,7% e a base total de alunos recuou 5,4%. Já no Norte e Nordeste, a quantidade de alunos ficou estável.

As faculdades de menor porte, com até três mil matriculados, foram as que mais conseguiram reter alunos. Algumas dessas são faculdades de nicho, com mensalidades mais altas e cuja evasão é menor.

De acordo com o sindicato, o país tem cerca de 6 milhões de alunos no ensino superior privado.