IMC opera em queda de mais de 6% após rescindir processo de fusão com a Sapore

set 18, 2018

No início da sessão desta terça-feira na bolsa paulista, as ações da IMC operam com forte queda de 6,45% a R$ 6,24. A companhia anunciou a rescisão do contrato para a fusão com a Sapore, em fato relevante divulgado na noite de ontem.

A decisão de cancelar o acordo de fusão, anunciado em junho, ocorreu após realização de auditoria prevista no acordo, quando, segundo a IMC, as condições suspensivas previstas no acordo de não foram implementadas.

"Diante disso, e considerando que não houve consenso com os representantes da Sapore quanto a certas questões identificadas na auditoria, o conselho de administração da IMC, visando a preservar o interesse da companhia e de seus acionistas, se reuniu nesta data e deliberou rescindir o acordo de associação nos termos ali previstos", disse a IMC em fato relevante.

A empresa de refeições corporativas Sapore e sua controladora Abanzai disseram nesta terça-feira que foram surpreendidas pela decisão da International Meal Company (SA:MEAL3) (de rescindir acordo de fusão entre as duas companhias.

"A Abanzai e a Sapore foram surpreendidas, sem qualquer aviso prévio, a cerca da intenção da IMC de resilir o Acordo de Associação em razão de ajustes da Sapore (que a IMC teria identificado) supostamente terem extrapolado os parâmetros estabelecidos... no Acordo de Associação" disseram as empresas em comunicado.

Segundo a Sapore, a IMC decidiu rescindir o Acordo de Associação "a despeito deste instrumento prever mecanismo próprio para a definição por terceiro de entendimentos divergentes entre as partes acerca de valores".

A Sapore e sua controladora disseram que vão buscar todas as medidas cabíveis para defender seus interesses e resguardar os direitos previstos no Acordo de Associação com a IMC.

Acordo

As duas empresas anunciaram em junho um acordo de fusão, que previa uma oferta pública de aquisição de até 24 por cento das ações da IMC ao preço de 9,3 reais, de modo que os acionistas da Sapore seriam detentores de 41,79 por cento da capital social da IMC.

O acordo de fusão entre a IMC e a Sapore já havia sido aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em julho.