Ibovespa “zera perdas” em meio às incertezas com cena eleitoral

set 25, 2018

Após iniciar a sessão desta terça-feira em queda, o Ibovespa ganha força na parte da tarde, devolvendo parte das perdas. O principal índice da bolsa paulista recua 0,11% aos 77.893,21 pontos, com os investidores atento ao cenário eleitoral.

A pesquisa de intenção de voto, divulgada pelo Ibope na noite de ontem, mostrou que o candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, se manteve com 28% das intenções de voto enquanto o petista Fernando Haddad chegou a 22%, sendo o único presidenciável que apresenta tendência de alta em toda a série do Ibope desde 20 de agosto.

Nas simulações de segundo turno, pela primeira vez, Haddad venceria Bolsonaro (43% a 37%). O candidato do PSL também perderia para Ciro Gomes (PDT) (46% a 35%) e Geraldo Alckmin (PSDB) (41% a 36%). A rejeição a Bolsonaro subiu de 42% para 46% e a de Haddad, de 29% a 30%.

O cenário trazido pelo Ibope mostra como concreta a possibilidade do segundo turno entre Bolsonaro e Haddad, mas o resultado final ainda está bastante incerto, avalia Sérgio Goldman, analista-chefe da Magliano Invest, em relatório enviado para clientes nesta terça-feira, apontando que o nervosismo dos mercados deve seguir até o fim de outubro.

Hoje, foi divulgada a ata do Comitê de Política Monetária (Copom), referente à última reunião, dando indicativos de que o ciclo de aperto da taxa Selic pode estar próximo. O BC, informa no comunicado, que uma frustração de expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes necessários na economia brasileira pode afetar prêmios de risco e elevar a trajetória da inflação no horizonte relevante para a política monetária.

Por outro lado, o avanço nas cotações das commodities pode ajudar a conter o recuo previsto para o índice à vista. O preço dos contratos futuros do petróleo com vencimento em dezembro passou a recuar em Nova York, com o WTI a US$ 72,06, enquanto o Brent, de Londres, avança 0,79% a US$ 81,17.

O volume de negócios no Ibovespa é de R$ 4,369 bilhões, com Suzano (SA:SUZB3), Braskem (SA:BRKM5), CSN (SA:CSNA3), Magazine Luiza (SA:MGLU3) e Bradespar (SA:BRAP4) entre as maiores altas. Já as maiores baixas são para as ações do Banco do Brasil (SA:BBAS3), Equatorial (SA:EQTL3), CVC Brasil (SA:CVCB3), Cielo (SA:CIEL3) e Cyrela (SA:CYRE3).

Com Reuters.